Arquivo da tag: Historia

HISTÓRIA, UBATUBA.

UBATUBA, A TÍPICA HISTÓRIA AMERICANA

Anúncios

HISTÓRIA, COLONIAS!

Eis a proposta
Eis a proposta
  • Local escolhidoCasa dos Inconfidentes
  • Informações sobre o local

O Museu Casa dos Inconfidentes é o único museu municipal de Ouro Preto. Inaugurado em 2010, a casa, que antes funcionava como alojamento para hóspedes da Prefeitura, agora abriga acervo mobiliário que visa demonstrar, aos visitantes, parte do cotidiano de uma residência da Ouro Preto oitocentista.

Na década de 1780 Minas Gerais, com tendência exportadora definida, reunia características distintas de outras Capitanias e via-se constrangida pela dependência colonial imposta pela Metrópole. A mineração possibilitara o surgimento de diferentes grupos na sociedade: artesãos, comerciantes, contratadores, agricultores, mineradores, homens livres ansiosos por abrirem seus próprios caminhos, lutarem pela autossuficiência local e definirem soluções nos campos econômico, político e artístico. Excessiva carga tributária pesava sobre a população da região mineradora, quando o ouro já se tornava escasso. Pressões de várias formas geravam um clima de insatisfação.

Em 1788, passaram a se reunir militares, eclesiásticos e intelectuais, projetando um movimento que deveria libertar a Colônia do julgo de Portugal. A derrama, imposto que o povo seria forçado a cobrir caso as 100 arrobas anuais devidas à Coroa não fossem atingidas, era esperada para fevereiro de 1789. Isso representaria muito para a rebelião, uma vez que faria emergir o latente descontentamento popular.

A suspensão da derrama pelo governador, Visconde de Barbacena, não foi acompanhada pela suspensão da dívida dos abastados contratantes para com a Junta da Fazenda. Joaquim Silvério dos Reis, grande devedor da Real Fazenda, viu na denúncia da conspiração a oportunidade de ser perdoado do seu débito. A delação verbal ocorreu em meados de março de 1789 e a escrita, em abril. Ao tomar conhecimento dela no Rio de Janeiro, o Vice-Rei resolveu promover uma investigação oficial e, em 7 de maio, foi aberta devassa para a apuração dos fatos.

A conclusão do processo se deu em 1792 e a execução de Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, considerado o maior responsável pela conspiração, se deu no dia 21 de abril daquele ano. Outros inconfidentes, tidos como cabeças do movimento, foram degredados para a África e os réus eclesiásticos permaneceram reclusos por quatro anos na Fortaleza de São Julião, seguindo depois para conventos portugueses.

  • Características coloniais:

Arquitetura é um ponto que chama muita a atenção, mesmo que a casa tenha sido reformada em 1944 por ordem de Getúlio Vargas, os traços do século passado (XIX) continuam;

A cor amarela (quase) sempre presentes em casas coloniais;

As casas ao seu redor tem um estilo antigo europeu;

As janelas com os vidros do lado de fora, que ajudavam os europeus contra o frio;

A grande concentração de igrejas, o que indica muito o catolicismo europeu na região;

A praça onde os membros de Tiradentes, o homem decapitado que graças a ele (e a rebelião em que participou), deu um grande passo para a independência da coroa, e hoje, temos uma homenagem a ele.

Informações

Exposição Permanente:

  • Praça Tiradentes, 139, Centro, CEP 35400-000 – Ouro Preto, Minas Gerais
  • Funcionamento: de 12h às 18h
  • Ingressos a R$ 6,00 (Estudantes pagam meia entrada)

Foto ®

Informações ® e ®

HISTÓRIA #1 RESUMO DA AULA

Alguns nativos morreram quando os europeus chegaram a América, não pelo confronto, mas sim por doenças como a Gripe, que chegou junto deles. Após um tempo, os Jesuítas chegaram por aqui e implantaram a religião católica para essas “pobres almas”.

Franceses eram Europeus mais queridos dos nativos, tanto que no RJ, os nativos os defenderam com unhas e dentes dos portugueses que queriam expulsá los de lá. Eram os ‘xodós’ pois eles não pregaram uma religião nos mesmos, e nem os obrigavam a nada.

Falando em nativos, sabiam que eles comiam outros nativos em duelos? 

A Cana de Açúcar era plantada perincipalmente no nordeste por ser um lugar muito quente.

Apesar do lucro com o pau-brasil, os portugueses passaram a ter a necessidade de explorar algum tipo de riqueza que fosse mais lucrativa. Sem encontrar ouro por aqui, a administração portuguesa optou pelo início da formação de lavouras de cana-de-açúcar na região do litoral brasileiro. 

Após a queda da Cana de açúcar (seu preço), o nordeste foi completamente “esquecido” pelos europeus, e após um curto período de tempo, os bandeirantes acharam ouro em terras da Capitania de São Vicente (SP).

Falando em Bandeirante, eles eram pequenos, bem diferentes daquele que você via nos livros de história! Eles eram mercenários que sempre caçava mata a dentro, Anhanguera era um deles.

Continuando sobre o ouro encontrado.

Os moradores da Cap. São Vicente (SP), tentaram fazer uma rebelião para “se tornar independente” mesmo que não soubessem o que era isso,  tentaram impedir que os moradores de outras regiões pegassem o ouro e prata de suas terras, porém, a coroa portuguesa bateu de frente, fazendo com que os “paulistas” desistissem disso, pós isso, a terra foi separada, e foi criada a atual MG, e lá ficou todo o ouro. Mais sobre o ouro, aqui.

Fazendeiros e Portugueses viviam em dividas com a Holanda devido a empréstimos, por isso, Holandeses ‘plantavam’ laranjas no nordeste. Mais sobre, aqui.

Um quinto dos infernos.

O Quinto era um imposto cobrado pela Coroa portuguesa sobre o ouro encontrado em suas colônias. Correspondia a 20% do metal extraído e era registrado em “certificados de recolhimento” pelas casas de fundição.

Capitania de São Paulo = Capitania de São Vicente, era a preferida para se viver, pois dificilmente algum nativo invadiria o local devido as grandes serras que cobrem a cidade “vila”.

O que é capitania Hereditária?

A Coroa Portuguesa precisava defender a região costeira de ataques alheios, porém detinha parcos recursos financeiros e humanos para tal empreendimento. A solução encontrada foi transferir essa empreitada para as mãos da iniciativa privada.

Algumas das principais Capitanias Hereditárias:

  • São Vicente
  • Santana
  • Santo Amaro e Itamaracá
  • Paraíba do Sul
  • Espírito Santo
  • Porto Seguro
  • Ilhéus
  • Bahia
  • Pernambuco
  • Ceará

Tordesilhas:

O tratado de Tordesilhas durou pouco tempo, pois o rei de Portugal morreu, e não tinha herdeiros, e quem ‘tomou’ a América foi um rei espanhol, (e também português após o falecimento do primo) chamado Filipe II, deixando o tratado apenas no papel, pois as áreas foram divididas, e são como são hoje. Porém, os portugueses acharam isso inadmissível e formaram uma “nova família real”

Os escravos negros:

Negros eram vendidos na África por outros negros, pois havia rivalidade entre os grupos. Os escravos chegavam a valer até pequenos terrenos e sítios.

Por que negros não foram “salvos” pela religião católica assim como os nativos? Simples, os europeus diziam que eles não tinham alma para serem salvos, faziam pactos e por isso, deveriam ser escravizados.

O que é quilombo?

Eram as terras onde os escravos fugiam, e por incrível e irônico que pareça, os escravos eram escravos lá também (normalmente o mais fraco).

Escravo reprodutor, eram os negros fortes, eles transavam com todas as escravas pois os fazendeiros achavam que as crias viriam forte como o pai.


Emboaba em tupi significa forasteiro

SÃO PAULO ANTIGA, A CHAMINÉ DA REFINARIA DO AÇÚCAR UNIÃO!

Desde a vinda dos imigrantes italianos, no século XIX, a Moóca ficou caracterizada pela forte industrialização que ocorreu. Durante esse período, o bairro teve uma grande importância econômica…

Antigo logo da produtora de açucar!
Antigo logo da produtora de açúcar!

Localizado na rua Borges de Figueiredo no bairro da Moóca, o antigo prédio da Refino de Açúcar União hoje encontra-se abandonado e parcialmente destruído. Seu futuro segue indefinido e repleto de incertezas. Em um dos edifícios que compõe o antigo complexo industrial, nota-se que o teto desabou ou foi removido. Na imagem acima, vemos que o logotipo do Açúcar União foi removido, mas as marcas ficaram e são um registro quase arqueológico do que antes foi o local.

Desde a vinda dos imigrantes italianos, no século XIX, a Mooca ficou caracterizada pela forte industrialização que ocorreu. Além disso, durante esse período, o bairro teve uma grande importância econômica, devido às indústrias têxteis e a de outros setores, como a de refinados, mais especificamente a Companhia União dos Refinadores.

Em 1886, Domenico Puglisi Carbone (Itália) resolve mandar seus filhos Nicola e Giuseppe para o Brasil com a missão de abrir uma representação comercial para vender o vinho que ele (o velho Domenico) produzia. O começo foi difícil, pois tiveram que enfrentar a concorrência dos donos do mercado de vinho no Brasil: os portugueses e franceses. Mas em 1888, os irmãos ao criarem a companhia Puglisi, tiveram sorte: uma crise na Argentina trouxe muitos italianos para o Brasil, e já habituados ao vinho Italiano.

Dessa época até 1910, com o progresso da empresa e a visão empreendedora que possuíam, resolveram diversificar suas atividades. Pensaram em desenvolver o comércio de açúcar, porém observaram que havia uma concorrência suicida no mercado de açúcar entre as pequenas refinarias. A solução que encontraram para isso acontecer de uma maneira que o comércio fosse mais lucrativo e garantir produtos com uma qualidade superior ao mercado, conquistando uma clientela mais fiel, foi convencer os pequenos refinadores de São Paulo, a deixarem a rivalidade e a concorrência de lado e se unirem para formar uma única empresa. Como consequência, em 1910 surgiu a Companhia União dos Refinadores. Não tardou para que a estratégia se mostrasse acertada e diante da popularização do café, eles o incorporaram à razão social, que mudou para Companhia União dos Refinadores – Açúcar e Café.

Ao longo desses 104 anos de existência, a União passou pela Copersucar (Cooperativa de Produtores de Cana, Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo); pela NovAmérica; pela Cosan; e, em 2012, foi adquirida pela empresa Camil.

A filial na Moóca, que ficava entre as ruas Borges de Figueiredo, Guaratinguetá e João Antonio de Oliveira, foi desativada em 2006 e em 2012 deu lugar ao empreendimento imobiliário da Cyrela, chamado Luzes da Mooca, o qual a obra terminou recentemente, em maio (2014). A chaminé que representava o grupo União foi o que restou da companhia açucareira por ser considerado, pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp), um bem cultural e patrimônio histórico da Moóca.

acucaruniao_x01

Mais uma indústria de São Paulo sucumbiu para dar lugar a novos empreendimentos imobiliários. Nesta mesma rua, ao lado desta fábrica, chegou a funcionar também a fábrica de brinquedos Glasslite e até hoje ainda funciona a deliciosa confeitaria Di Cunto.


Mais em

LEMBRE-SE DE MIM #7

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).


TITULO: CUMPLEAÑOS FELIZ! 

IAI! Vimos a neve hein!! Oh, wait! Sh!t.

Bom, pulemos o dia 2/1 e 3/1 porquê eu não lembro mesmo do que fiz nesses dias! Então.. vamos para 4 de Janeiro de 2012, o dia em que minha irmãzinha completou 12 anos! Era mais um dia no paraíso, mais um dia muito quente e seco (infelizmente), mas era um dia muito especial para ela e para nós.

Fizemos todo nosso ‘ritual’, desayuno com ayulla e leite, curtas conversas e muitas histórias excelentes. Subimos, nos arrumamos e ligamos para nosso pai, que queria (e muito) dar os parabéns a minha irmã! E Foi apenas um oi dele que fez a menina cair nas lágrimas, não pude conversar muito com ele (deixei isso para ela), mas matei um pouco da saudade e de todo o lado italiano que tenho! Lembre-se de mim, foi o que pensei. foi  o que eu queria ter levado ao Chile, lembranças. Eu era um babaca, e como um bom irmão, sacaneei minha irmã, tirei sarro por ela ter chorado e etc., não que eu me orgulhe, mas..

Ela tinha ficado um pouco mais feliz, por mais que toda a saudade de casa apertasse seu coração de farinha molhada, mas tínhamos muito pela frente, muito Chile para nós.

Minha mãe e minha avó começaram com os preparativos para a festa, fizeram bolos e doces, enquanto eu e meu padrinho nos dirigíamos ao Lider! (Walmart chileno), para que comprássemos refrigerantes (KEN PIÑA y Canadá Dry). Lá existe uma tecnologia muito insana, onde você coloca uma garrafa retornável em um aparelho, e logo desce um ticket, o qual prova que você pode pegar outro refrigerante, sério, fiquei maravilhado com isso.

Bom, voltamos e tinham chegado meus tios e seu filho, Jaime. Não vou entrar em detalhes porquê minha memória hoje está uma verdade wea, mas eu sei que foi algo muito bom, todos os irmãos lá, os primos, os pais. Foi algo especial, era algo tão perfeito e simples quanto músicas de 3 acordes, era uma união que tenho sorte em ter aqui, e lá.

Cumpleaños feliz
te deseamos a ti
feliz cumpleaños Dany
que los cumplas feliz. ♪♫♪♫

CONTINUA SEXTA-FEIRA.


O Capitulo realmente foi curto, mas, foi um dos mais especiais, e um pequeno inicio do significado do “LEMBRE-SE DE MIM”, obrigado a quem leu, sexta tem mais.

LEMBRE-SE DE MIM #6

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).

Espero que se envolvam com a história.


TITULO: VALLE NÃO TÃO NEVADO! 

Tudo bem, um menino de 14 anos com toda sua inocência, toda sua fé em ir ao sul do continente e ir ver neve.. tá bom, a vida não é um arco-íris.

Ficamos em torno de 40 minutos no carro enquanto caminhávamos para a maior montanha que eu já tinha visto na minha vida, ela era enorme e era maravilhosa. Percorremos cerca de 40.000 metros para chegar até lá, e tinha muita coisa incrível, como o fato de ter estradas entre as montanhas muito, mas muito melhores que as da cidade que eu vivo, sem buraco, fora a visão né da vida ao redor. Meu tio dirigia todo o percurso enquanto os dois brasileiros caipiras do carro ficavam fotografando tudo o que via (sim, eu e minha irmã), mas era tanta coisa bonita e nova para tirar foto que as pilhas da câmera acabaram e ficamos sem fotos boas. 😦

O Percurso seguia e eu ouvi o conselho do meu tio para todos vestirem a blusa de frio, claro que não desobedeceria né? Pois é, eu não ia desobedecer o cara, mas a anta aqui acabou deixando a jaqueta sobre a cama no momento que foi escovar os dentes, e nem se quer voltou para pegá-la. Eu ainda estava no carro, até que paramos para beber água e ver a visão de lá do ponto onde estávamos (cerca de 1500 metros acima do nível do mar). Descemos todos do carro, felizes e inocentes, vendo tudo pequenininho, até eu notar que estava frio, estava vento, e a magreza em pessoa estava trincando os dentes (bem feito), mas aproveitando ao máximo e não parando quieto para que se aquecesse (x). Mas agora imaginem vocês, caros leitores, se a 1500 metros acima do nível do mar estava uns 15 graus, imaginem a 3.000!!

Voltamos ao carro onde seguimos a viagem, mas o pior estava por vir! Avistei acima a estrada que teríamos de seguir, e monstrinho da minha vida, quanta curva, eram pelo menos 80, e grande maioria de 180º, (se você não tem estômago, como eu, não vá para o Valle Nevado, vá para o Maipo.), eu fiquei com os olhos esbugalhados, eu fiquei em estado de choque, pois a cada curva você podia ver a queda, um deslize e puft, eu tinha muito para viver, pelo amor de tudo o que você crê tio, dirija com cuidado, não derruba essa bagaça!

Sobrevivemos! Diferente de um casal argentino cujos quais tiveram o carro que parou de funcionar o motor, mas ajuda oferecemos, eles que recusaram! Educadamente, mas recusaram. :p

Chegamos lá, a 3.000 metros do chão, chegamos lá, onde o sol batia forte e o frio batia mais forte ainda, algo bem estranho, mas muito bom! Eu particularmente esperava ver neve naquela altura, mas vi coisas ainda mais legais! Os Condor, Bodes, Lhamas, o lado argentino que caía uns raios insanos!

O Medo tinha acabado, por lá tinha um banquinho, um hotel lindo, a pista de Esqui sem neve, era o Valle Nevado não tão nevado assim, tinha gente de toda América por lá, gente da Bahia, Peruanos, Argentinos, tinham de todos os cantos que você imaginar! Adentrei ao hotel, e lá tinha de tudo! Um banheiro enorme de lindo, quartos belíssimos, alguns negócios para “comer”.. era tão fácil de perder o ar lá (literalmente, corri por uns 30 segundos e quase morri de canseira), nunca corra a 3.000 metros de altura, e se você tiver asma+medo de altura, nem chegue perto, vá para o Maipo como recomendei acima! Mas se você tiver a “coragem que eu tive” (só subi porquê não sabia dessas curvas), faça bom proveito, espere para tirar fotos lá de cima, na volta! E procure ouvir a canção do Valle, porque Se van los montañeros, como um guia de lá diz!

Tudo bem, não vem ao caso o fato das pilhas da maquina terem acabado, mas, fui um privilegiado de ter conhecido aquilo, e ter visto uma placa onde um bode empurrava pedras na pista. Eu me borro de medo de altura, mas.. foi a segunda visão mais linda que já tive na vida.

CONTINUA SEGUNDA-FEIRA.


FRASES QUE MUDARAM O MUNDO.

I HAVE A DREAM!

Martin Luther King Jr., conhecem esse cara? Se não, eu irei explicar brevemente quem foi. Se sim, você sabe que ele revolucionou o mundo e “minimizou” o racismo nos EUA.

Martin Luther King era um pastor norte-americano e em 1964 recebeu o prêmio Nobel. Foi um dos maiores líderes contra a opressão racial. A Frase citada acima vem do discurso mais conhecido do mesmo, o discurso “Eu tenho um sonho” (I have a dream”, pronunciado em 1963 no Lincoln Memorial em Washington.

Toda sua inspiração veio devido a um outro Gandhi mestre, o grande. Espera, Gandhi!! Confundi!

Em 1955, Martin foi preso, por iniciar um protesto contra a prisão de uma mulher negra (Rosa Parks), que se recusou a ceder o lugar para uma passageira branca. Por causa do protesto, King foi preso e recebeu ameaças de morte. Após muitos protestos, a Suprema Corte decidiu tornar ilegal o transporte público separatista, o que acabou dando vitória a Luther King, o que acabou o tornando um “líder” prestigiado e respeitado.

Martin não protestava apenas a favor dos negros, ele viveu defendendo também os direitos das mulheres, com corpo e alma. Tendo sido visto como um “revolucionário”, Martin Luther King “ganhou” um feriado, que é comemorado na terceira segunda-feira de Janeiro.


Agora você sabe quem foi Martin Luther King Jr., então vamos falar um pouco sobre seu maior discurso.

O Discurso “I Have a dream“, levou 200 mil pessoas a Washington, nos degraus do Lincoln Memorial em Washington, D.C., no dia 28 de agosto de 1963. Tal discurso foi dado como o “maior discurso estadunidense do século XX”

A Marcha de Washington colocou mais pressão na administração do então presidente John F. Kennedy para que as questões de direitos civis fossem levadas até o Congresso, mas com o assassinato do presidente Kennedy mais tarde naquele mesmo ano, foi que o seu sucessor, Lyndon B. Johnson, conseguiu fazer com que o Civil Rights Act of 1964 (Ato de Direitos Civis de 1964) fosse aprovado pelo Congresso, seguido do 1965 Voting Rights Act (Ato de Direitos do Voto de 1965). No acordar de seu discurso e da Marcha de Washington, King foi nomeado o Homem do Ano de 1963 pela revista Time. E mais tarde, em 1964, King se tornou a pessoa mais nova a receber um prêmio Nobel da Paz.


4 de abril de 1968, Martin foi morto por James Earl Ray, tal crime foi cometido pois James acreditava que Martin enfraquecia a economia dos Estados Unidos.

LEMBRE-SE DE MIM #4

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).

Espero que se envolvam com a história.


TITULO: SOBRE A ESCADA! 

Era tarde, e eu tinha acabado de chegar do tour por Ñuñoa.

Subi para o quarto dos fundos da casa e peguei o meu laptop, onde de lá mandei algumas mensagens desejando uma ótima virada de ano para alguns amigos e familiares, algo bem rápido mesmo, não queria ficar na frente de um computador. Em torno de 30 minutos, eu já tinha saído do quarto e ido para o banheiro tomar um banho, pois disseram que em pouco tempo meus tios iriam chegar para passar a virada de ano conosco, ótimo. Pedi para que ligassem o gás se não eu iria congelar ali mesmo, e eu tomei um banho, mas nem pensem nisso.

Terminei o banho e me dirigi ao quarto, lá eu vesti uma calça, uma camisa e calcei meus tênis. Por um breve momento fiquei parado na ponta da cama, olhando para a parede e pensando como seria o meu ano novo longe do meu pai, dos meus tios e tias brasileiros, dos meus avós.. eu não sei como não pensar nisso, família é tudo para mim, como não falar dela? Após alguns minutos fui chamado no quarto pela minha mãe, e de lá desci, onde me encontrei com meus avós, tios, irmã e meu primo Jaime. Estavam todos conversando, felizes por estarem ali, assim como eu estava.

Era noite, minha avó e minha mãe haviam preparado um peru e outros aperitivos para degustarmos conforme a conversa ia evoluindo.. era 22:00Hs e o jantar estava servido! Era muita coisa gostosa para poder reagir! Ken Piña, o melhor refrigerante do mundo, algumas batatas, milho, céboulet, o próprio peru.. devo ter ganhado muitos quilos, deve ser por isso que dizem que quando vamos para a casa dos avós, nos voltamos de lá bem cheiinhos. Após todos terem terminado a janta, subi as escadas me dirigi ao banheiro onde escovei meus dentes. E pós o termino, abaixei a cabeça e fiquei a apreciar a escada, onde sentei na mesma. Fiquei alguns momentos a pensar em como todos estariam, e como seria bom, todos estarem comigo, minha família inteira reunida, mas isso não era possível, e nunca vai ser.

Passaram-se uma hora e ligamos a TV, onde de lá fizemos a contagem regressiva para o inicio do fim Maia. Tudo bem, deu 00:00, todos nos abraçamos, felizes por mais um ano ter passado, e esse era um ano especial, era meu primeiro incio de ano com essas pessoas! Mas por um momento exitei, perguntei ao meu tio em questão aos fogos de artifício, e o qual a razão de eu não estar ouvindo eles, até que novamente fui surpreendido. Ele disse que quanto a cultura, eles esperam uma hora para que todos os familiares se cumprimentem e se encontrem na principal avenida do país, a Grécia.

Meu primo e meus tios partiram para suas casas, e logo após isso, saímos de casa onde eu vi um grupo de pessoas fazendo a maior festa, olhei para meu tio e minha mãe, e nós 4 (Daniely também foi) os seguimos, eu principalmente. Todos felizes e eu como um cachorrinho os seguindo, foi hilário, eu me infiltrei entre eles e quase me perdi da minha família, mas o que é a vida sem riscos? Chegamos todos a Av., a caminhada levou uns 5 minutos e por onde aquele grupo passava, era festa, até quem não ia para a Av., nos desejou um excelente 2012.

Eis a principal parte deste ano novo! Chegamos todos a Av., como disse acima, e logo que nos infiltramos naquela multidão de chilenos (cheio de gatinhas que por alguma razão, olhavam para mim *deve ser minha nacionalidade, brasileiro é facilmente reconhecido*), todos começaram a contar de 10 a 0! E Quando chegaram ao número 0, foi a maior barulheira com os fogos de artificio mais lindos que já vi na vida! Era gente que não se conhecia se abraçando novamente, era algo mágico, eram pessoas calorosas e convidativas, todos estavam diferentes, e isso era excelente! Era o Chile nos dando boas-vindas, CHI CHI CHI, LE LE LE, VIVA CHILE! 

CONTINUA SEGUNDA-FEIRA.

FRASES QUE MUDARAM O MUNDO.

Esta gente é boa e de boa simplicidade. E imprimir-se-á ligeiramente neles qualquer cunho, que lhes quiserem dar. E logo lhes, Nosso Senhor, deu bons corpos e bons rostos, como a bons homens, e Ele que nos por aqui trouxe, creio que não foi sem causa. E portanto, Vossa Alteza, pois tanto deseja acrescentar na santa fé católica, deve entender em sua salvação.

A carta que Pero Vaz de Caminha escreveu para D. Manuel, o rei de Portugal na época do descobrimento do Brasil, relata com detalhes a chegada dos portugueses no Brasil, como foram os primeiros contatos destes com os indígenas e, a partir desta carta, podemos perceber as intenções portuguesas quanto à nova terra e, o que seria dela depois de então.

A partida frota portuguesa de Belém-Portugal ocorreu no dia 9 de março, a chegada às canárias no dia 14 do mesmo mês, e no dia 22 chegaram à ilha de São Nicolau. No dia 21 de abril, toparam com sinais de terra, o que eles chamam de botelho, espécie de ervas compridas. No dia seguinte, houveram vista de terra, que foi chamada de Terra De Vera Cruz, a qual tinha um monte alto, que recebeu o nome de o Monte Pascoal.

Avistaram os primeiros habitantes da terra, os quais eram, de acordo com a descrição de Caminha, pardos, um tanto avermelhados, de bons rostos e narizes, nus, traziam arcos e setas, o beiço de baixo furado com um osso metido nele, cabelos corredios e corpos pintados. Com eles tentaram estabelecer um primeiro contato, o que foi uma surpresa, pois um deles começou a apontar para o colar de ouro do capitão da frota e, em seguida, para a terra, como se quisesse dizer que naquela terra havia ouro. A mesma coisa ocorreu com o castiçal de prata e o papagaio. Ao verem coisas que não conheciam, faziam sinais, dando-se a entender que queriam propor uma troca.

Conclui-se então, que desta forma começou a troca de ouro, prata e madeira, por quinquilharias vindas da Europa. Os portugueses traziam os indígenas para as embarcações, a fim de estabelecer um melhor contato com os indígenas. No início, eles mostraram-se muito esquivos, mas com o passar dos dias, passaram a conviver mais com os portugueses e, até mesmo, à ajudá-los no que precisavam e levá-los às suas aldeias.

Os portuguese realizaram uma missa, construíram uma enorme cruz. Tudo para mostrar aos nativos a acatamento que tinham pela cruz, ou melhor, pela religião. Desde já, possuíam a vontade de convertê-los à igreja, tendo em vista, sua inocência, já que faziam tudo o que os portugueses faziam ou mandavam… A intenção de domina-los é facilmente observada na seguinte passagem :

Contudo, o melhor fruto que dela se pode tirar parece-me que será salvar esta gente.

Fonte: Cola da Web (Correção dos textos feito por Guilherme)

LEMBRE-SE DE MIM #3

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).

Espero que se envolvam com a história.


TITULO: A ÚLTIMA VEZ DO ANO! OU FOI A PRIMEIRA?  

Eu já estava feliz, feliz até demais. O Primeiro dia passou tão rápido, o segundo então.. meu primo, minha tia, minha família estava lá comigo.

Despertei nesse 31 de Dezembro sem a menor consciência de que amanhã já era o ano do juízo final, do fim do mundo. Bah, grande coisa! O mundo poderia ter acabado naquele momento que eu teria ido para uma melhor de forma muito feliz, mas por sorte, estou aqui hoje lhes escrevendo essa história. Tomei o desayuno, me arrumei para um passeio, mas bang! Só sairíamos a tarde.. ( 😦 ), isso foi um tiro no coração, mas tudo bem! Sem saber o que fazer, peguei o laptop que eu havia ganhado de meu avô e iria descobrir como o mesmo funcionava, mas tá aí, mexer em um computador cujas letras do teclado são diferentes a ponto de você apertar uma tecla (sem olhar)e sair outra, ou quem sabe tentar abrir alguns sites que usava no cotidiano (Orkut na época) e estar tudo escrito em espanhol, ou ir conversar com um amigo no MSN e ficar usando alguns sinais bem diferentes (ñ, ¿? e ¡ !), eles se divertiam, e eu escrevia tudo errado! O ç era substituído pelo ñ,  o ? pelo ¿ e assim por diante.

Bom, fiquei certo tempo na frente de um laptop até irmos almoçar, logo após o almoço (onde todos esperavam o ultimo terminar sua refeição para que todos a mesa se levantassem), nos dirigimos novamente ao estádio nacional que por sua vez, estava fechado, mas isso não foi motivo de desistirmos do pequeno tour pelo bairro. A Frente do estádio, tem uma praça com uma estátua, onde lá ficamos, ouvindo quem era aquele na estátua (um moai). Demos a volta entorno do estádio, onde visei um local alto e grande, bem parecido com um shopping, mas não era um shopping, e sim um “mercado”, enquanto me dirigia até lá com meus familiares, algo me surpreendeu, e muito! Os motoristas sempre paravam para que pudéssemos atravessar na faixa, claro que eu não sabia, e acabava ficando parado na ponta da calçada encarando o motorista que estava atrás da faixa, e eu ficava parado, e o motorista ficava parado me olhando, até que uma nobre alma me avisou de que os motoristas respeitavam as leis de trânsito a ponto de pararem na faixa de pedestre para que os mesmos atravessasse (é sério, onde eu moro, eu seria atropelado se caminhasse na faixa com algum carro vindo).

Atravessamos aquela avenida Grécia e fomos a um mercado da comuna de Ñuñoa chamado Jumbo, e logo quando entro, uma nova surpresa, um cheiro tão gostoso que nunca havia sentindo antes batia em minha face de uma forma tão.. apaixonante! Aquele cheiro que até hoje não sei do que é me seduz, e toda vez que vou a Santiago, quero passar pelo Jumbo só para sentir o cheirinho.. bom, de qualquer forma, aquele lugar não era só um mercado com tudo de bom dentro, ele tinha mais alguns andares (3 se não me falha a memória), com várias lojas e franquias, no ultimo andar tem um cinema (que utiliza a tecnologia de tela curvada, onde a imagem fica ainda melhor), e tem também as lanchonetes para almoço e um local para jogos, próximo a praça de alimentação podemos ver um lado de Santiago (infelizmente não é o dos andes), e o mais legal, é a pista de boliche cuja qual fui jogar com meus primos dias/anos mais tarde.

Após algum tempo por lá, voltamos para a casa, onde lá, comecei a me arrumar para a noite que sem dúvida, foi a melhor da minha vida..

CONTINUA SEXTA-FEIRA.


Ocorreu um imprevisto, e varias de minhas fotos daquela viagem ao Chile foram retiradas do cartão de memória quando a câmera pifou.. então tive que ir atrás de alguma foto de Santiago na internet. ©

E Sonhe como se fosse viver para sempre, e viva como se fosse morrer amanhã.

Denis Fernandes

Denis Fernandes

Infonews

Comece o dia com café e notícias. Para sair de casa já sabendo o que tem nas capas dos principais jornais.

Luiz Mazzali

o mundo pelos meus olhos

ricardob612.wordpress.com/

Empresa de turismo natural e cultural (receptivo e emissivo)

Guia do Estrangeiro

Intercâmbio, trabalho e viagem para a França

Comer, beber, viajar

Um blog sobre as coisas boas da vida

Livro de Viagens

Dicas de viagens, roteiros e informações detalhadas sobre destinos

¿Qué tal?

Vinhos, turismo & fotografias