Arquivo da tag: SENAC

UM SABOR BIPOLAR!

A culinária brasileira é uma mistura de cultura e ingredientes de índios, africanos, e europeus. Devido às grandes dimensões, e histórias um pouco diferentes quanto ao processo de colonização, as diversas regiões brasileiras possuem algumas diferenças marcantes e pratos típicos exclusivos. 

Ao me comunicar com a família que vive no exterior, a primeira coisa que eles se recordam ao falarem do Brasil, sem nenhum dúvida NÃO sou eu, infelizmente… Ou felizmente! Eles pensam na comida. A boa comida a moda brasileira. Brigadeiro, coxinhas, a tapioca, a feijoada, requeijão, a pizza que, segundo eles não existe igual…  eles pensam em uma cultura gastronômica rica para todos os gostos, comidas salgadas ou sobremesas doces.

Claro que, sou brasileiro, mas não é por isso que como essas delicias todos os dias. Não é bem assim, eu tenho uma bipolaridade em meu prato em todo santo almoço. Um marrom e branco, o arroz com feijão, em um estilo colonial. Mas não é só isso, no bom e rico prato vai de tudo, um pedaço de carne, vegetais, legumes, e é uma delicia encher o bucho dessa forma.

Cada região tem a sua especialidade! No Norte por exemplo, devido as florestas, rios e influência indígena, predominam as frutas, peixes e a mandioca. No Nordeste, o cocô que veio da Índia, o dendê, as buchadas de bode, os frutos do mar, o sururu! No Centro-Oeste, devido os grandes rebanhos de gado bovino há predominância dos pratos de carne, bebida com erva-mate, aves e caça do Pantanal, além do pequi, fruta do cerrado usada em vários pratos da região. Descendo um pouco mais, chegamos ao Sudeste, devido a sua característica cosmopolita há todos os sabores do mundo. No Rio de Janeiro, pode-se citar como típico a feijoada carioca, já em São Paulo o cuscuz-paulista domina. Em Minas Gerais, que tem uma rica e variada culinária, Tutu de feijão e carne de porco, sem contar as delicias derivadas do leite. No Espírito Santo, é muito famosa a moqueca capixaba. E se descermos ao Sul, por conta da imigração, há muita influência da cozinha italiana e alemã, entre outras. Com uma base em carnes, e lá, existe o mais famoso churrasco de todo o mundo, sem esquecer do delicioso chimarrão!

Quem mora longe do país não desmente, uma das coisas que mais faz falta é a comida que não nega a raça miscigenada que somos. Uma mistura que trás um pouco de tudo, dos nativos, dos europeus, africanos, e porque não, dos asiáticos… aqui tem de tudo. Venha para o Brasil e descubra. A cada passo que você dá, uma delicia diferente vai encantar a sua vida.

Anúncios

VOZES CALADAS

Podemos dizer que a ditadura na América do Sul, no período de guerra fria, foi um dos momentos mais sombrios das últimas décadas. Aqui no Brasil não foi diferente. Pessoas torturadas, sequestradas e assassinadas… Mas você acha que a ditadura começou em 1964?

A crise já vinha desde 1929, com a queda da bolsa de valores de Nova York tudo veio à tona, a inflação, a queda da economia do café, as crises da politica café com leite, que resultou em um governo “provisório” do gaúcho nacionalista Getúlio Vargas. Com reformas em seu governo “provisório”, Vargas ficou no poder durante 15 anos, com isso veio o incentivo ao rádio, diversas leis de censura às mídias (como o Departamento de Imprensa e Propaganda – o DIP -), direitos a trabalhadores, e leis um tanto quanto confusas, como a lei de destombamento. O presidente renunciou em 1945, e depois voltou anos mais tarde. Em 1951 o presidente voltou ao seu cargo em eleições diretas, e 3 anos mais tarde, se suicidou (ou foi morto?). [Confira aqui, a carta dele]

Não vem ao caso. O que importa, é o presidente que chegou em 1961, João Goulart e suas ideias socialistas em uma guerra fria.  A crise política se arrastava desde a renúncia de Jânio Quadros em 1961. O vice de Jânio era João Goulart, que assumiu a presidência num clima político adverso. O governo de João Goulart (1961-1964) foi marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo, os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Todos temiam uma guinada do Brasil para o lado socialista. Vale ressaltar, que neste período, o mundo vivia o auge da Guerra Fria.

Então, no dia 1 de Abril de 1964, João Goulart foi deposto e teve de fugir para o RS, e, em seguida, para o Uruguai. Desta maneira, o Chefe Maior do Exército, o General Humberto Castelo Branco, tornou-se presidente do Brasil. Com o auxilio dos Estados Unidos da América, e da operação Brother Sam, o país foi tomado por armas militares que chegaram direto do bloco capitalista (aviões, soldados, jipes, navios).

A ditadura trouxe consigo, a censura que Vargas pregou em seu primeiro mandato, o DIP. Músicos que protestavam contra o regime militar e a violência imposta por eles. Quem ousava dar de frente contra a ditadura recebia o “devido” castigo, eram torturados. Músicos perdiam suas ferramentas de trabalho, compositores levavam aquela surra que ninguém consegue esquecer, alguns tinham até a família caçada.

Muitos morreram ou sumiram com as perseguições, isso é fato. E Raul Seixas, na música Mosca na Sopa, cita de forma metafórica que, por mais que os militares matem, a espécie continua.

“…Pois você mata uma, e vem outra em seu lugar”.

Foi cruel, quem mais se manifestava pelo povo se reprimiu pelo medo, as músicas acabaram sendo cantadas por vozes caladas. Os militares destruíram duas gerações, em 30 e 60, eles “pintaram para lhe abusar”, com seu instinto primitivo de destruição em massa financiado por um país tão fraco mentalmente, que, mesmo fazendo diversos atentados terroristas diariamente contra o mundo, diz que o pior deles foi a queda de duas torres que eles mesmo causaram apenas para ter um motivo para investir em armamentos. (inocentes). Há muitos que vão as ruas pedindo uma nova intervenção militar, e eles são tratados com respeito. Agora, muitos também vão às ruas pedirem respeito, e são tratados como se estivessem em uma ditadura.


FOTOS DA VISITA TÉCNICA

Grupo
Grupo
Memorial da Resistência Pinacoteca
Memorial da Resistência
Pinacoteca
Controle, Repressão, Resistencia
Controle, Repressão, Resistência
Um dos quartos onde a
Um dos quartos onde a “oposição a ditadura” ficava.

11037554_1656793047866068_6175111841206872687_n

Meus amores.
Meus amores.
WP_20150913_009
Pegaram o meu bebê, para me ameaçar!

WP_20150913_008

Vanderley!
Vanderley!
Guilherme!
Guilherme!
O Cravo Vermelho. que foi distribuído para todas as celas.
O Cravo Vermelho.
que foi distribuído para todas as celas.

QUER MAIS DA DITADURA?

Conhecendo Museus

SuperInteressante Jogo

Mitos da ditadura

De Volta a 1964

Ditadura do Estado Novo

Trabalho de História

PARQUE NACIONAL DO IGUAÇU

Boa noite, queridos monstrinhos.

Foi solicitado pelo docente Elias um trabalho sobre os patrimônios brasileiros da UNESCO. Escolhi algo relacionado a um lugar que gostaria muito de conhecer desde os 10 anos, as cataras de Foz do Iguaçu.

Vou contar sobre o local e publicar minha pequena pesquisa.


O PARQUE:

Foi criado em 1939, e abriga o maior remanescente de floresta Atlântica (estacional semidecídua) da região sul do Brasil.

O Parque protege uma riquíssima biodiversidade, constituída por espécies representativas da fauna e flora brasileiras, das quais algumas ameaçadas de extinção, felinos como a onça-pintada e o puma, repteis como o jacaré-de-papo-amarelo, e aves como o papagaio-de-peito-roxo e gavião-real. Mas o parque não abrange apenas animais, abrange também outros seres vivos, tais como as árvores peroba-rosa e araucária, além de muitas outras espécies de relevante valor e de interesse cientifico.

Tem mais de 600 mil hectares (1 hectare equivale a 10.000 metros²) em área protegida e 400 mil em florestas ainda primitivas. Responsabilidade ímpar para ações conjuntas entre brasileiros e argentinos nos esforços de preservação deste tão importante patrimônio mundial.

Como dito que os argentinos também tem importância na preservação do patrimônio, não é por acaso. Os limites do parque estendem-se até a Argentina, onde ficam outros 67 mil hectares. Lá, o meio de transporte é um trem que leva a dois circuitos – o Inferior, com 1.700 metros e passarelas que seguem junto às quedas até o nível d´água; e o Superior, com 650 metros e pontes suspensas que revelam uma visão completa do conjunto das cataratas. Os dois roteiros terminam à beira da maior e mais emocionante das quedas: a Garganta do Diabo. Com 90 metros de altura, é um dos cartões-postais da região abençoada. O lado argentino é mais rústico que o brasileiro, com mais trilhas para caminhadas.

QUANDO E PORQUÊ FOI CONSIDERADO PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE?

Devido a essa expressiva variabilidade biológica somada à paisagem singular de rara beleza cênica das Cataratas do Iguaçu, fizeram do Parque Nacional do Iguaçu a primeira Unidade de Conservação do Brasil a ser instituída como Sítio do Patrimônio Mundial Natural pela UNESCO, no ano de 1986.

VISITANTES

  • Lado Brasileiro
    Julho (2015): 175.638 visitantes
    Julho (2014): 136.631 visitantes
  • Lado Argentino
    Julho (2015): 173.665 visitantes
    Julho (2014): 101.608 visitantes

SOBRE AS CATARATAS DO IGUAÇU

Principal cartão-postal de Foz, as 275 quedas do Rio Iguaçu são consideradas uma das maiores belezas naturais do planeta. Tombado como um Patrimônio da Humanidade, o Parque Nacional e seus atrativos ficam ainda mais impressionante nos meses de dezembro e janeiro, quando o volume de água é maior. Para apreciar as paisagens que se espalham por uma área de 186 mil hectares há diversos mirantes, passarelas panorâmicas e muita estrutura para receber a visita de quem realmente aprecia a beleza da natureza.

CURIOSI…DADE

  • Iguaçu tem o significado em tupi guarani de Água Grande.
  • Alvar Nuñes foi o primeiro europeu a encontrar as cataratas em 1542, um líder do Paraguai.
  • 185.262,20 hectares, e esta a 5 KM do aeroporto de Foz.
  • Seu bioma é a Mata Atlântica e conserva um dos maiores trechos da vegetação original da eco região da Floresta Atlântica do Alto Paraná, hoje, reduzida a 2.7% de sua cobertura original. (No Brasil)
  • Mais de 250 espécies de borboletas, 800 mamíferos, 45 anfíbios, 18 peixes, 200 aves e dezenas de répteis.
  • o Parque Natural confina com 14 municípios. Foz do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Céu Azul, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Capitão Leônidas Marques, Capanema e Serranópolis do Iguaçu.

REFERÊNCIAS

V.T RIO DE JANEIRO. + SELFIEBOOK

Tudo em literalmente um dia.

Boa tarde meus monstrinhos. Nesse final de semana, eu e o grupo de Tec. em Guia de Turismo do SENAC fomos a cidade maravilhosa. Lá aconteceu de tudo, coisas boas e ruins, muitos imprevistos!

Dormimos no hotel villa rica (um hotel razoável) e passamos o dia acordados (das 3 as 1:30 da madrugada)! Uma bela maratona que você pode ler agora!


Saímos do SENAC as 4:20 da manhã, chegamos ao VCP as 5:10 da manhã e embarcamos para o nosso voo as 6:50 da manhã, o voo levou 40 minutos para chegar até seu destino. Tudo ocorreu sem nenhum problema.

Avaliação do Aeroporto + Avião + Ônibus

  • Local
    Aeroporto Santos Dumont e Viracopos
  • História
    Excelentes, o primeiro aeroporto civil do país (SDU) e um aeroporto cuja história de seu nome é bem diferente (VCP)
  • Geografia
    Destaque ao SDU que está a beira do mar.
  • Guia
    Do VCP deu uma explicação excelente sobre a cidade e o local, do SDU foi bom, passou o básico.
  • Limpeza
    VCP estava boa, porém o SDU estava precária na parte dos sanitários.
  • Infraestrutura
    Regulares, VCP está em vias de obras (um segundo aeroporto), e SDU se mostrava um pouco confuso com as placas e banheiros.

VCP = Viracopos

SDU = Santos Dumont.


1ª.  Passeio Público

  • Ponto Turístico
    Passeio Publico
  • Relatório em resumo
    A 3 minutos do aeroporto fomos informados que estávamos em frente ao passeio público (um dos pontos comentados pelo professor Ricardo).
    Solicitamos a parada da Van e descemos para dar uma breve olhada (5 minutos).
  • A primeira sensação que tive foi sem dúvida nenhuma o odor que bateu em minha face. Era um cheiro bem forte. Minha segunda sensação foi aqueles belos jardins junto de uma estátua do Mestre Valentim.
  • História
    Boa, foi o primeiro parque jardinado do país.
  • Geografia
    Boa, o local esta em um um relevo plano com um clima tropical.
  • Guia
    Boa, soube explicar resumidamente sobre o parque e o Mestre Valentim.
  • Limpeza
    Ruim, o local estava em obras e tinha resíduos no chão.
  • Infraestrutura
    Regular, estavam em obras.
  • Ponto positivo
    A história do local.
  • Ponto negativo
    A primeira impressão, um odor muito forte para um visitante que não está acostumado.
  • Voltaria?
    Voltaria para o local quando as obras estivessem concluídas.
Passeio Público!
Passeio Público!
Passeio Público!
Passeio Público!
Passeio Público!
Passeio Público!

2ª Arcos da Lapa

Tirada com Lumia Selfie
Tirada com Lumia Selfie
3
Panorâmica da Diana!
  • Ponto Turístico
    Arcos da Lapa
  • Relatório em resumo
    Um lugar muito bonito e chamativo, sua história bem interessante me deu um olhar ainda mais crítico. Por se tratar de uma “réplica”, o Aqueduto da Lapa se torna chamativo e um ponto de referência ao bairro. Foi muito bem explicado pelo guia e chegamos sem nenhuma dificuldade.
    A primeira sensação que tive foi sem dúvida nenhuma (novamente) o odor que bateu em minha face. Era um cheiro bem forte. A segunda impressão foram os homens que estava entre os arcos tentando nos chamar de algo do tipo “Majin Boo preto”, portanto, a impressão que ficou do local foi um pouco ruim por mais interessante que fosse.
  • História
    Bem interessante, faz parte da cidade desde o século 18..
  • Geografia
    Regular, o local era em um relevo plano e tinha leves brisas.
  • Guia
    Bom, contou claramente sobre o ponto.
  • Limpeza
    Ruim, o local estava sujo e com algumas pixações.
  • Infraestrutura
    Boa, o ponto é bem chamativo e mantem os traços históricos.
  • Ponto positivo
    A história do local e a estrutura.
  • Ponto negativo
    O Cheiro e dois homens que nos dirigiu algumas palavras mais agressivas.
  • Voltaria?
    Voltaria para o local, é algo que esta com a cidade a séculos e é bem interessante.

3ªEscadaria Selarón

4.1
Escadaria Selarón
  • Ponto Turístico
    Escadaria Selarón
  • Relatório em resumo
    Era um lugar que eu estava realmente ansioso para conhecer. A história dela por mais bela que tivesse sido, teve um final muito trágico. O artista Jorge Selarón que morreu em sua própria obra nos proporcionou uma realidade mundial e humana, a depressão e a violência.
    O local em si é muito bonito, e o cheiro já não era tão forte, a primeira impressão foram as cores da bandeira do Brasil e Chile, uma bela sacada do artista. O local estava recebendo alguns poucos turistas e a explicação da guia foi algo a parte. Infelizmente, este ponto estava sujo também.
  • História
    É algo muito recente, daria bons contos aos turistas.
  • Geografia
    Boa, afinal, mais acima da escadaria se encontrava um morro
  • Guia
    Foi bem, mas passou uma ou outra informação equivocada.
  • Limpeza
    Ruim, o local estava sujo.
  • Infraestrutura
    Ruim, o acesso é mais difícil.
  • Ponto positivo
    A beleza da escadaria.
  • Ponto negativo
    O Cheiro e o que acontece a noite.
  • Voltaria?
    Voltaria para o local, é pouco movimentado e tranquilo no período da manhã.

4ª. Catedral São Sebastião

4

5.2 5.1 5

  • Ponto Turístico
    Catedral São Sebastião
  • Relatório em resumo
    Sua forma de pirâmide maia é um tanto quanto chamativa me deu bons olhares, e por dentro, é tão belo quanto por fora.
  • História
    Boa, para um turismo religioso, seria um dos pontos altos da cidade.
  • Geografia
    Boa.
  • Guia
    Bom.
  • Limpeza
    Bom, o local estava limpo.
  • Infraestrutura
    Bom
  • Ponto positivo
    A forma da catedral e sua história.
  • Ponto negativo
    O barulho da cidade.
  • Voltaria?
    Voltaria para o local dependendo do turista e do roteiro feito, é uma boa sacada caso for ao pão de açúcar.

5ª. Confeitaria Colombo

Confeitaria Colombo
Confeitaria Colombo
Confeitaria Colombo
Confeitaria Colombo

6.2

  • Ponto Turístico
    Confeitaria Colombo
  • Relatório em resumo
    Foi muito rápido, porém, havia muitas guloseimas que eu gostaria de ter provado, estava bem tumultuado devido a gravações do PROJAC.
  • História
    Muito boa, tem mais de um século e é reconhecida internacionalmente como um dos pontos mais importantes do Rio de Janeiro
  • Geografia
    Regular.
  • Guia
    Bom
  • Limpeza
    Bom, o local estava consideravelmente limpo.
  • Infraestrutura
    Boa, fácil acesso.
  • Ponto positivo
    Por dentro é um dos lugares mais belos da cidade, sem mais.
  • Ponto negativo
    PROJAC querendo ser o dono da cidade, a grosseria deles é algo ó…
  • Voltaria?
    Voltaria para o local independente do turista.

6ª. Av. Rio Branco e Centro Histórico

Tirada com Lumia Selfie
Cine Odeon
#JediCon2015RJ
#JediCon2015RJ
#JediCon2015RJ
#JediCon2015RJ
Arco do Telles
Arco do Telles
  • Ponto Turístico
    Av. Rio Branco e Centro Histórico
  • Relatório em resumo
    Um lugar bem nostálgico para todos aqueles que gostam de história.
  • História
    Excelente, obras de todos os tipos e séculos em um só lugar, ligadas a um futuro próximo como os VLT’s.
  • Geografia
    Regular, o clima era tropical e o sol das 10 sobre a minha cabeça, não é o meu favorito.
  • Guia
    Bom.
  • Limpeza
    Regular, o local estava consideravelmente limpo.
  • Infraestrutura
    Boa, fácil acesso.
  • Ponto positivo
    A história e o Darth Vader.
  • Ponto negativo
    As obras e o trânsito (semáforo e alto número de carros)
  • Voltaria?
    Voltaria somente em alguns pontos e dependente do público que eu fosse guiar.

7ª. Sambódromo Marquês de Sapucaí

  • Ponto Turístico
    Sambódromo Marquês de Sapucaí
  • Relatório em resumo
    Um lugar bem árido. Conta muito dos traços da cidade do Rio de Janeiro, sua cultura e como foi sendo desenvolvida com o ritmo musical samba. Os desfiles, foi um bom aprendizado para mim, ainda mais após a pergunta do meu professor. Irá sediar as provas de arco e flecha nas olimpíadas do ano de 2016.
  • História
    Ótima, quando há desfiles no local, é apontado muito dos traços cariocas.
  • Geografia
    Ruim, a coloração cinza e típica do arquiteto Niemeyer torna o local mais quente do que realmente é.
  • Guia
    Bom, mas como alguns outros foi interrompido enquanto estava bem alinhado na explicação. Auxiliou visitantes internacionais que não eram de seu grupo.
  • Limpeza
    Bom.
  • Infraestrutura
    Boa, pode receber milhares de turistas no dia.
  • Ponto positivo
    A história e quem a projetou.
  • Ponto negativo
    O clima e as interrupções.
  • Voltaria?
    Voltaria apenas em época de carnaval, em outras épocas, seria apenas um passeio panorâmico.

Não tirei fotos pois eu estava guiando.


7ª. Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã)

Maraca, o templo do futebol!
Maraca, o templo do futebol!
Maraca, o templo do futebol!
Maraca, o templo do futebol!
  • Ponto Turístico
    Maracanã
  • Relatório em resumo
    Um estádio que trás péssimas lembranças aos torcedores canarinhos, mas que trás ótimos momentos de nostalgia aos amantes do futebol. Um lugar que atraí visitantes do mundo todo, trás diversos atrativos.  Após a reforma para se manter no padrão FIFA, o estádio ficou ainda mais belo.
  • História
    Boa, sediou duas finais da copa do mundo.
  • Geografia
    Regular, nada que o diferenciasse dos demais pontos da cidade.
  • Guia
    Bom, explicou brevemente sobre o ponto e demonstrou apego ao assunto.
  • Limpeza
    Ótimo, estava bem limpo.
  • Infraestrutura
    Boa, pode receber milhares de turistas em dia de jogo.
  • Ponto positivo
    A história que o estádio nos trás.
  • Ponto negativo
    O clima e as interrupções.
  • Voltaria?
    Sem dúvidas voltaria, um lugar muito que poderia receber tudo e todos.

8ª. Praias e Lagoa Rodrigo Freitas

Mirante do Leblon
Mirante do Leblon
Tamara
Tamara
18
Queria entrar na água.
  • Ponto Turístico
    Lagoa Rodrigo Freitas, Leblon, Copacabana e Ipanema
  • Relatório em resumo
    Um dos 3 pontos mais bonitos e encantadores da cidade, o cheirinho do mar sendo trazido pela brisa do vento litorâneo, o som das ondas morrendo nas pedras e praias… Turistas de todos os cantos do país e do mundo, a praia e os bairros são chamativos por suas belezas. Já a lagoa Rodrigo Freitas, esta sendo preparada para sediar as Olimpíadas de 2016.
  • História
    Regular, a unica referencia é as grandes navegações.
  • Geografia
    Excelente, o horizonte, as ilhas, a areia…
  • Guia
    Bom, explicou brevemente sobre o ponto e demonstrou apego ao assunto.
  • Limpeza
    Ótimo, estava bem limpo.
  • Infraestrutura
    Boa, pode receber milhares de turistas em dia de jogo.
  • Ponto positivo
    A beleza natural das praias.
  • Ponto negativo
    A sujeira e o cheiro do mirante.
  • Voltaria?
    Só na lagoa, na questão das praias, levaria meus clientes para locais mais tranquilos.

9ª. Almoço

  • Restaurante
    Apetito, Copacabana
  • Relatório em resumo
    Por fotos é mais bonito do que pessoalmente.
  • História
  • Geografia
  • Guia
    Regular, não foi claro.
  • Limpeza
    Regular, o banheiro estava sujo.
  • Infraestrutura
    Boa, pode receber algumas dezenas de clientes.
  • Ponto positivo
    O site.
  • Ponto negativo
    A comida não é tão boa, e o preço das sobremesas são bem salgados.
  • Voltaria?
    Não.

10ª. Jardim Botânico

21.2 21.4

  • Ponto Turístico
    Jardim Botânico
  • Relatório em resumo
    Um dos 3 lugares mais bonitos da cidade também. O verde dominante, os animais vivendo em perfeita harmonia com os bichos do parque, as exposições fotográficas da globo news e homenagens ao Mestre Valentim. A sensação de felicidade sem motivo era enorme.
  • História
    Boa, vem desde os tempos dos reis e rainhas portugueses.
  • Geografia
    Excelente, a vegetação centenária, a vista do Corcovado, os caminhos, um lugar ideal para um pic-nic.
  • Guia
    Bem, passou as informações mais interessantes do parque.
  • Limpeza
    Ótimo, o lugar é bem limpo.
  • Infraestrutura
    Boa, pode receber os clientes de forma sustentável.
  • Ponto positivo
    O local em si, a calma, os animais, quase perfeito.
  • Ponto negativo
    O dano as árvores que alguns visitantes causam com um canivete.
  • Voltaria?
    Sem sombra de dúvidas! Voltaria sim.

11ª. Corcovado

!!!
!!!
Corcovado com os mais lindos. ♥
Corcovado com os mais lindos. ♥
  • Ponto Turístico
    Corcovado, Cristo Redentor.
  • Relatório em resumo
    A segunda maior réplica do Cristo no mundo, é um ponto que atraí milhões durante o ano. Sempre cheio aos fins de semana, uma boa pedida seria ir no meio da mesma com seus clientes, e em baixa temporada fica melhor ainda. A 709 metros do nível do mar, o acesso é um pouco mais complicado, mas nada impossível. Os preços para levar uma lembrancinha a alguém querido é do tamanho da beleza da cidade, um pouco salgado, mas… é sempre bom levar alguma recordação.
  • História
    Excelente, como foi construída, do que é feito, as referências, bem interessante.
  • Geografia
    Excelente, no morro do corcovado com a visão panorâmica da cidade do Rio de Janeiro.
  • Guia
    Ótimo, passou boas informações sobre o ponto, sem estender demais.
  • Limpeza
    Regular, muitos turistas deixam resíduos por onde passam.
  • Infraestrutura
    Boa, mas não para a demanda que recebe, deveria ser melhor monitorado.
  • Ponto positivo
    A vista lá de cima é linda.
  • Ponto negativo
    O preço das coisas e a hiper lotação nos finais de semana não torna o turismo nem um pouco sustentável.
  • Voltaria?
    Sim, mas não em um fim de semana.

12ª. Pão de Açúcar

26 27 28

  • Ponto Turístico
    Morro da Urca e Pão de Açúcar.
  • Relatório em resumo
    O melhor ponto da cidade e de todo o roteiro. Lá em cima me sentia invencível, me sentia feliz, sentia que todos os problemas haviam sumido. Os bondinhos que balançam, a recepção e o serviço oferecido faz com que o dinheiro investido valha a pena. A vista para a cidade (principalmente a noite) era perfeita, me senti feliz sem ter um motivo concreto, e isso é a forma mais autêntica de felicidade.
  • História
    Excelente, foi o ponta pé inicial do turismo na cidade e talvez no país.
  • Geografia
    Excelente, o mar, os morros, o clima, as brisas, tudo perfeito.
  • Guia
    Excelente, foi clara e objetiva.
  • Limpeza
    Ótima, quase não vi sujeira no local.
  • Infraestrutura
    Ótima, não havia muita gente e estava bem tranquilo. Pode trazer até 180 pessoas por hora, é bastante mas, o local é bem adaptado para isso. Um cego também pode se guiar por lá com as identificações no chão.
  • Ponto positivo
    A vista lá de cima é perfeita.
  • Ponto negativo
    O preço das coisas é o olho da cara.
  • Voltaria?
    Sim, em qualquer roteiro que fizesse.

By Night

30

Minha namorada.
Minha namorada.
  • Ponto Turístico
    Rio Scenarium, na Lapa
  • História
    Boa, dentro do lugar mostra os aspectos do samba e sua influencia na criação da cidade.
  • Geografia
  • Guia
    Bom, deus as informações e nos liberou para curtir.
  • Limpeza
    Ótima, quase não vi sujeira no local.
  • Infraestrutura
    Boa, o ponto negativo é a dificuldade de locomoção quando o lugar esta cheio.
  • Ponto positivo
    Dentro do local é muito lindo, cheio de decorações, típico Brasileiro.
  • Ponto negativo
    O preço das coisas é o olho da cara.
  • Voltaria?
    Depende, tem lugar que é grátis e mais gostoso para um determinado tipo de público.

Mais sobre o roteiro, aqui.

RIO DE JANEIRO, ROTEIRO E CONSTRUÇÃO DA LOGÍSTICA DOS PONTOS.


ORDEM DO ROTEIRO

  1. Aeroporto Santos Dumont (8 horas, chegada prevista)
  2. Av. Rio Branco e Centro Hist. Praça Floriano, Avenida Central / Rio Branco, Cine Odeon, Biblioteca Nacional, Câmara Municipal, Teatro Municipal, Largo da Carioca, Convento de Santo Antônio, Igreja da Candelária, Centro Cultural Banco do Brasil, Casa França Brasil, Arco do Telles, Praça XV, Paço Imperial, Palácio de Tiradentes, Casa Legislativa do Estado do RJ, Central das Barcas, Baía de Guanabara, Museu Histórico Nacional. (chegada prevista as 8:30, fazer o tour em 1:30)
  3. Sambódromo da Marquês de Sapucaí (chegada prevista as 10:15, fazer o tour em 25 minutos) (possibilidade de inversão com o Maracanã)
  4. Maracanã Jornalista Mário Filho (Chegada prevista as 11:00, um tour breve de 15 minutos pelo lado de fora -ou maracanãzinho- pois haverá jogo no dia) (possibilidade de inversão com o sambódromo)
  5. Corcovado Cristo Redentor (Chegada prevista as 11:40, um tour de 1:25 no corcovado)
  6. Jardim Botânico do Rio de Janeiro (Chegada as 13:20, tempo para um almoço rápido entre o caminho)
  7. Lagoa Rodrigo de Freitas e Praias do Leblon, Ipanema e Copacabana (Chegada as 14:30, seguido de um passeio panorâmico de 30 minutos)
  8. Pão de Açúcar  (subida até o pão de açúcar em bondinhos -20 em 20 minutos-, chegada prevista as 15:20, tour de 40 minutos lá em cima, saída prevista as 16:00.) (possível inversão com o ponto 10)
  9. Aqueduto da Carioca Arcos da Lapa (chegada prevista as 16:30, com uma estadia de 15 minutos no local.)
  10. Escadaria Selaron (Caminhada de 5 minutos até o local, onde ficaremos por volta de mais 15 minutos, de lá, caminhamos 5 minutos até o hotel) (possível inversão com o ponto 9)
  11. Retorno ao Hotel 
  12. Saída By Night (opcional.) Feirinha de Copacabana, Rio Scenarium, Santos Scenarium.

PONTOS


Aeroporto Santos Dumont

  O aeroporto tem porte médio, costuma servir de “pontes” aéreas para os vôos.  Faz vôos para as principais capitais do país e também alguns vôos internacionais. A sigla do aeroporto é SDU, e esta localizado no endereço Praça Senador Salgado Filho, próximo a zona sul da cidade.

  Nas proximidades do local encontra-se o Museu de Arte Moderna (MAM) (400 metros), o Theatro Municipal (700 metros) e também o Aterro do Flamengo (1 KM)

  São 9 as companhias que fazem vôos saindo do aeroporto, sendo elas:

GOLAviancaTAM, Trip, Azul, WEBJET, Total, Team e OceanAir

Em caso de extraviado, acesse.

riopanorama_night
Aeroporto Santos Dumont

CENTRO HISTÓRICO

  É chamado chama-se de Centro Histórico do Rio de Janeiro, sítios e construções históricas, mais ligadas ao período colonial desde os primórdios da fundação da cidade como também do período subsequente, quando da vinda da Família Real e Corte Portuguesa para o Brasil, englobando também o período do Primeiro e Segundo Reinado.

http://farm4.static.flickr.com/3241/3079173018_2bcbf0bdfb_b.jpg

Dentro do centro histórico, iremos visitar aos pontos

  • Praça Floriano (Cinelândia)

É a praça mais popular da cidade do Rio de Janeiro, nela contem diversos bares, restaurantes e cinemas e é um lugar que não pára, seu movimento vai das primeiras horas do dia até as ultimas.

http://www.riodejaneiroaqui.com/figuras/cinelandia-2.jpg
Praça Floriano, ao fundo, o Theatro.
  • Avenida Central / Rio Branco

A Avenida Rio Branco, antigamente chamada de Avenida Central, foi construída no século XX para poder preparar a então capital Brasileira para o novo século. 641 casas, 3862 pessoas desalojadas, esse foi  o principal custo da construção de uma das mais famosas vias públicas Av. do Rio de Janeiro.

Foi inaugurada no dia 7 de Setembro de 1904, após 6 meses de obra, uma das mais velozes que a cidade já viu. Após um ano, foi entregue ao tráfego para poder ser utilizada pelos carros, a iluminação era elétrica ou a gás, e na época a cidade contava com 91 automóveis.

Recebeu o nome Rio Branco em 1912, quando o Chanceler Rio Branco veio a falecer. Em 1935, para alargar ainda mais a av., demoliram todo o canteiro central. E o primeiro prédio com o endereço na Av. Rio Branco foi a tabacaria Londres, e o segundo, o prédio Jornal do Brasil, ambos demolidos.

Uma curiosidade é que todas as faixadas da calçada foram selecionadas em concursos públicos no ano de 1904, em seu inicio, ficava um monumento em homenagem ao Visconde de Mauá, transferido depois para o centro de uma praça que foi batizada em seu nome. O obelisco que se encontra na Av., foi doado pelo engenheiro Antônio Januzzi, responsável pelo projeto da construção da av. O Obelisco de 28 metros de altura e pesa 20 toneladas!

http://i.imgur.com/CL9ln.jpg
Obelisco.
  • Cine Odeon

Foi inaugurado em 1926 no auge dos cinemas da Cinelândia e tem 600 assentos. Recentemente foi reformado por uma obra financiada pela Petrobrás. Em 2014, foi anunciado que o Cinema seria fechado por tempo indeterminado, muito em função das dividas que ultrapassavam os 30 milhões.

Faixada em 2007
Faixada em 2007
  • Biblioteca Nacional

Com estilo arquitetônico eclético e neoclássico, a Biblioteca Nacional (Bicentenária) foi fundada em 1810 por D. João VI, dois anos após a chega da família real ao país. Em 1822, uma lei determina que todo exemplar tenha uma cópia enviada para a biblioteca, tal lei é cumprida até os dias de hoje (Lei do depósito legal 10.994).

Em 1891, D. Pedro II doa toda a coleção da imperatriz Teresa Cristina, o que foi a maior doação recebida pela biblioteca até hoje, com mais de 100 mil peças.

Em 2010, a biblioteca completou 200 anos, e seu prédio 100, para poder preencher o prédio com os livros, foram exatas 1132 viagens de caminhão com os livros. Há uma demanda tão grande que contem diversos horários para visitas monitoradas no prédio.

Para ver as obras da B.N., acesse ao site.

Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 27/02/2008. Vista geral da fachada do edifício da Biblioteca Nacional, no centro do Rio de Janeiro. - Crédito:FÁBIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:22318
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 27/02/2008. Vista geral da fachada do edifício da Biblioteca Nacional, no centro do Rio de Janeiro. – Crédito:FÁBIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:22318
  • Câmara Municipal

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro constitui o Poder Legislativo em nossa cidade. Está localizada na Cinelândia, Centro do Rio, bem no final de uma das avenidas mais movimentadas da cidade: a Av. Rio Branco.

Sua sede tem como prédio principal o Palácio Pedro Ernesto, que faz parte de um belo conjunto cultural e arquitetônico do Centro do Rio, composto também pela Biblioteca Nacional, Teatro Municipal, Museu Nacional de Belas Artes e Centro Cultural da Justiça Federal.

Palácio_Pedro_Ernesto_Flickr

  • Teatro Municipal

Inaugurado em 14 de Julho de 1909, levou 4 anos para poder ser construído. Por 30 anos, os que se apresentavam no teatro eram os europeus (Italianos, Franceses, Ingleses), e partir da década de 40, surgiu companhias brasileiras que passaram a se apresentar no Theatro. 2300 lugares, 105 anos de história e 17 mil espetáculos feitos, se tirar os olhos do brilho dos artistas no palco, irá ver o brilho da prédio, que por dentro é tão lindo quanto por fora.

O principal palco de espetáculos do Brasil (e um dos mais importantes da América do Sul) foi recentemente restaurado, entre 2008 a 2010. A restauração custou 75 milhões de reais e sua principal intenção foi de deixar o Theatro assim como era em sua inauguração. Mais de 23 obras de arte, um canto que inspira o amor dentro do mesmo, a obra chama a atenção de todos que passam pela cinelândia.

O desenho do prédio foi inspirado em arquiteturas da cidade de Paris, e tem uma arquitetura eclética, uma das mais vistas no inicio do século XX.

A águia no topo do prédio pesa 350 kg, e foi coberta por mais de 8000 folhas de ouro, 23 quilates.

teatro-municipal-gd

  • Largo da Carioca

Uma das áreas mais movimentadas do Rio, possuindo uma estação de metro e muitos comércios ao seu redor. Situa-se entre várias das principais vias do centro da cidade, e continua como um coração pulsante de tráfego de pedestres.

Em tempos passados, no local havia um chafariz, que provinha água ao moradores, agua esta que vinha conduzido através do Aqueduto de Santa Tereza ou Aqueduto da Carioca.

largo-da-carioca

  • Convento de Santo Antônio

  No alto do Morro de Santo Antônio, no Largo da Carioca, o Convento de Santo Antônio forma, junto com a vizinha Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, um dos mais antigos conjuntos coloniais remanescentes no Rio de Janeiro. A história do convento tem início em 1592, data em que chegaram ao Rio de Janeiro os primeiros frades franciscanos. Em 1607, foi-lhes concedida a posse do morro atualmente conhecido como Morro de Santo Antônio, no qual começaram a construir o convento em 1608. A primeira missa foi rezada em 1615.

ConventoSantoAntonio-2m

  • Igreja da Candelária

A Igreja da Candelária, pode ser considerada a mais imponente e grandiosa igreja do Rio de Janeiro, não somente por suas proporções mas também por seu acabamento e grandiosa cúpula. Sua história é também interessante, advinda de uma promessa em meio à uma tempestade. A construção foi iniciada em 1775, século 18 e somente terminada nos ultimos anos do século 19.

141051289.ae2zN4ZV.IgrejaCand_8_5429

  • Centro Cultural Banco do Brasil

Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático do mundo financeiro nacional e duraria até 1960, quando cedeu lugar à Agência Centro do Rio de Janeiro e depois à Agência Primeiro de Março.

No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do prédio, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em um centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB Rio de Janeiro transformou-se rapidamente em um dos centros culturais mais importantes do País. É a instituição cultural mais visitada do Brasil e a 20º no mundo, de acordo com o ranking da publicação inglesa The Art Newspaper (abril/2014).

O prédio possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.
O prédio possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.
  • Casa França Brasil

Encomendado em 1819 por D. João VI à Grandjean de Montigny, arquiteto da Missão Artística Francesa, a obra em si é um documento histórico importante. Trata-se do primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro, tendência que viria então a popularizar-se, dando à cidade marcada por suas casas coloniais um tom mais cosmopolita, à moda europeia.

No dia 13 de maio de 1820, o edifício foi inaugurado como a primeira Praça do Comércio do Rio de Janeiro, cidade sede do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Apenas quatro anos mais tarde, já no contexto do Brasil independente de Portugal, foi transformado por D. Pedro I em Alfândega, função que exerceria até 1944.

O edifício onde hoje funciona a Casa França-Brasil já foi palco de eventos importantes de nossa História.

205523284-XG

  • Arco do Telles

Meio escondido numa parte do Centro do Histórico do Rio de Janeiro está o Arco do Teles. Bares e restaurantes agradáveis e interessantes são encontrados no local, onde muitas pessoas desfrutam de um ambiente permeado de cultura e história.

O edifíco onde fica o Arco do Teles foi construído por volta de 1743, na mesma época da contrução da Casa dos Governadores que viria posteriormente a ser Paço Real. A construção também ficou a cargo do mesmo engenheiro militar, José Alpoim, que projetou e construiu o Paço Real.

Arco_do_Teles___Alexandre_Macieira__Riotur

  • Praça XV

A Praça 15 atualmente leva o nome de 15 de Novembro em homenagem ao dia da Proclamação da República. Mas sua primeira denominação foi Largo do Carmo e posteriormente Largo do Paço. Antes da última mudança de nome, na segunda metade do século passado havia sido rebatizada de Praça D. Pedro II.

  • Paço Imperial

A Praça 15 é um dos locais mais antigos do Rio, tendo sido durante durante os tempos coloniais e do império o local de desembarque para quem chegava ao Rio, num tempo que o mar tinha importância fundamental para o transporte de passageiros. A Praça XV já foi o principal porto de embarque e desembarque dos governadores dos tempos coloniais e também utilizado pela família real e imperial.

A mais antiga construção do local é o certamente o Convento do Carmo, cujo prédio não pertence mais aos religiosos e tem outras ocupações, tendo sido usado por uma instituição de ensino até alguns anos atrás, e atualmente ocupado por órgãos públicos. Mas o edifício se mantém preservado, pelo menos quanto à sua aparência externa. Devido ao Convento do Carmo ter sido a primeira grande construção no local, era chamada inicialmente de Largo do Carmo.

Posteriormente, com a construção da Casa dos Governadores no local, que posteriormente foi chamada de Palácio dos Vice-Reis, mais tarde Palácio ou Paço do Rei com a vinda de D.João VI para o Brasil, e por último Paço Imperial após a proclamação da República, o local passou a ser chamada de longa data de Largo do Paço.

Paço_Imperial_1830

  • Palácio de Tiradentes

O Palácio Tiradentes em estilo eclético-neoclássico, construído no início do século 20, onde existia a antiga Cadeia Velha e Câmara.

palaciotiradentes

  • Assembléia Legislativa do Estado do RJ (ALERJ)

Sua história começa em 12 de agosto de 1834, após a edição do Ato Adicional à constituição imperial de 1824, que prevê a criação do Município Neutro na área atualmente compreendida pela cidade do Rio de Janeiro, passando esta a ser separada administrativamente da província, a qual passaria a ter a mesma autonomia garantida às demais, apesar de permanecer aquele Município como primeiro distrito eleitoral da província fluminense, quando em votações para a Assembleia Geral, antecessora da atual Câmara dos Deputados.

alerj

  • Central das Barcas

Sem título

  • Baía de Guanabara  A Baía de Guanbara é considerada por muitos a mais bela baía do mundo. Ao longo de seu contorno, estendem-se belezas naturais de formações únicas, assim como construções feitas pelo homem também se destacam neste cenário que merece ser conhecido.

baia-guanabara-vista-santa-teresa-2010

  • Museu Histórico Nacional

Fundado em 1922,  localiza-se na Praça Marechal Âncora, no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

A partir do Forte de Santiago, na Ponta do Calabouço, a evolução do conjunto arquitetônico do Museu acompanhou a trajetória urbana da cidade do Rio de Janeiro. À fortificação inicial veio se juntar a Casa do Trem, destinada à guarda do “trem de artilharia”, conjunto de apetrechos bélicos usados na defesa da cidade, e, mais tarde, o Arsenal de Guerra.

No início do século XX o Arsenal é transferido para a Ponta do Caju, abrindo o caminho para a adaptação do conjunto para suas novas funções : Pavilhão das Grandes Indústrias da “Exposição Internacional de 1922“.

Por determinação do Presidente Epitácio Pessoa, o Pavilhão abrigou, em duas de suas salas, o núcleo inicial do Museu Histórico Nacional. Com o encerramento da Exposição, o Museu veio ocupando progressivamente toda a área.

Visando recuperar a arquitetura original, ampliar espaços destinados ao público, aprimorar os serviços oferecidos aos visitantes, democratizar o acesso dos mais diversos segmentos da sociedade e viabilizar uma circulação e um percurso adequados ao discurso museográfico, o conjunto arquitetônico que abriga o Museu passou, entre 2003 e 2006, por importantes obras de restauração e modernização.

Centro da Cidade
Centro da Cidade

Sambódromo da Marquês de Sapucaí

O Sambódromo foi projetado pelo arquiteto brasileiro mundialmente conhecido, o modernista Oscar Niemeyer. Ele foi  especialmente construído para o Desfile das Escolas de Samba e foi inaugurado em 1984.

Sendo feito de concreto, parece um pouco antigo para os olhos pós-modernos de hoje. Cercado por favelas, tem-se a impressão de abandono ao longo do ano, pois o espaço recebe poucos e pequenos eventos culturais alem do Carnaval.

carnaval_groupon8


Maracanã Jornalista Mário Filho

O Estádio do Maracanã foi construído em 1950 para a Copa do Mundo do mesmo ano, e projetado para receber 166.369 espectadores. Atualmente após reformas, está apto a receber uma platéia de 114.145 assistentes

Na final da Copa de 1950 (Uruguai -2- x Brasil -1-) e no ultimo jogo de Pelé, estima-se que 200.000 pessoas se espremeram no estádio.

Foi recentemente reformado para a copa das confederações (2013), e copa do mundo (2014), onde sediou a épica final Alemanha (1) – Argentina (0).

maracana-1950-detalhe
Final de 1950, Brasil 1, Uruguai 2

Corcovado

Localizado no alto do Morro do Corcovado, o monumento é a imagem brasileira mais conhecida no mundo. Considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno, o Cristo Redentor recebe a visita de mais de 600 mil pessoas anualmente, pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, o passeio turístico mais antigo do país.

Inaugurado em 1884 pelo Imperador D. Pedro II, o Trem do Corcovado já levou papas, reis, príncipes, presidentes da república, artistas e cientistas em seus vagões.

É também um passeio ecológico. O trem atravessa a maior floresta urbana do mundo: o Parque Nacional da Tijuca, um pedaço da mata atlântica, considerado um exemplo de preservação da natureza.

E quem viaja pela Estrada de Ferro do Corcovado ajuda a manter a floresta: o trem é elétrico e, por isso, não polui; além disso, parte da arrecadação da bilheteria é destinada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) para a conservação da mata.

1522


Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O Jardim Botanico do Rio de Janeiro, pode ser considerado uma reserva ecológica ou santuário ecológico, sendo um dos 10 mais importantes no mundo, abrigando espécies raras de plantas da flora brasileira e também de outros paises.

O Jardim Botânico foi fundado por ordem do Príncipe Regente D. João VI, em 1808, com fins de aclimatizar plantas trazidas das Índias Orientais. Uma das primeiras plantas a chegar foi a Palma Mater, uma das três mais antigas palmeiras Imperiais do jardim.

6725879339_3811daaaac_b
Créditos Claudio Lara

Lagoa Rodrigo de Freitas e Praias do Leblon, Ipanema e Copacabana

Com 9,5 km de contorno, a Lagoa Rodrigo de Freitas está ligada ao mar pelo canal do Jardim de Alá, que separa o Leblon de Ipanema. Suas águas são o local preferido dos remadores. Por esse motivo, a lagoa é rodeada por clubes tradicionais do remo, como Flamengo e Vasco (sede náutica), e outros de lazer, como Caiçaras e Piraquê.

Às margens da lagoa, o público encontra ciclovia, pista de cooper, playground, quadras esportivas e um pequeno centro gastronômico com quiosques que oferecem de comida italiana à japonesa, além de música ao vivo à noite. Anexo está o Parque da Catacumba, que expõe ao ar livre 30 esculturas de artistas brasileiros e estrangeiros.

Desde 1995, a Lagoa Rodrigo de Freitas conta com o Parque Tom Jobim, que reúne áreas de lazer, esportes, gastronomia, entre outros. O espaço é tão democrático que abriga até o ParCão, um parque dedicado apenas ao caninos.

Nas Olimpiadas de 2016, a lagoa vai ser palco para os atletas olímpicos e paraolímpicos do remo, da canoagem velocidade e da paracanoagem.

6255598062_42aa5ba90d_b


Pão de Açúcar

Em 1912, a inauguração de um caminho aéreo no Rio de Janeiro incluía no mapa turístico do Brasil empreendimento que se tornaria mundialmente famoso bondinho do pão de açúcar. Construído, operado e mantido pela Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, o complexo turístico Pão de Açúcar foi criado para o divertimento de milhares de pessoas num local privilegiado pela beleza panorâmica.

Marca registrada da cidade do Rio de Janeiro, o morro do Pão de Açúcar é uma montanha despida de vegetação em sua quase totalidade. É um bloco único de uma rocha proveniente do granito, que sofreu alteração por pressão e temperatura e possui idade superior a 600 milhões de anos.

Lendas do pão de açúcar, bem interessantes para leitura, aqui.

Pão-de-açúcar


Aqueduto da Carioca Arcos da Lapa

O Aqueduto da Carioca foi construído no século 18, entre os anos de 1725 e 1744, tendo as obras sido iniciadas pelo Governador Aires de Saldanha e Albuquerque. A primeira obra do aqueduto havia sido construída com canos de ferro que logo se deterioraram não resistindo à forte corrosão.

25. Arcos da Lapa 4


Escadaria Selaron

Em 1990, o artista plástico chileno Jorge Selarón começou a revestir a escadaria que leva ao convento de Santa Teresa com um mosaico de ladrilhos de cerâmica nas cores verde, amarela, azul e branca. São 215 degraus ao longo de 125m, cobertos pelo chileno às custas do dinheiro de seu próprio bolso, o qual arrecadava por meio da venda de quadros.

A escadaria rendeu a Selarón o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro em maio de 2005. Ao longo dos anos, seu trabalho foi visitado por milhões de pessoas, servindo, também, de palco para videoclipes, campanhas publicitárias e até cenário para uma edição da Playboy norte-americana. O clipe mais famoso que utilizou o local como cenário foi o de Michael Jackson. Segundo o artista, sua obra é “um tributo para o povo do Brasil”.

634855_91f6a4886bcb90bbcd6cf6ab85a5abad


REFERENCIAS

  • riodejaneiroaqui
  • camara.rj.gov.br
  • http://www.alerj.rj.gov.br
  • documentários do youtube
  • casafrancabrasil.rj.gov.br
  • corcovado.com.br
  • guiadasemana.com.br

ITU EM UM DIA! 20 DE JUNHO DE 2015

Grupo: Beatriz, Priscila, Daniele e Lucas

A cidade de Itu tem fundamental importância no desenvolvimento do interior paulista, durante a épocas da cana de açúcar e café, além de conta com um grande acervo histórico cultural, proporciona agradáveis passeios por suas ruas estreitas e por seu centro histórico.


PONTOS

  1. Fazenda das Pedras
  2. Museu Republicano
  3. Igreja Matriz Nossa Sra. da Candelária
  4. Praça dos Exageros
  5. Almoço no Fogão de Ouro
  6. Igreja Nossa Sra. do Patrocínio
  7. Parque do Varvito

SENAC

Bom, até aqui não tive nenhum contato com os profissionais, apenas na recepção. Saímos do SENAC por volta das 8:00. Assim que estávamos chegando para Itu, o ônibus parou. O Motorista aparentemente nervoso e cansado decidiu fazer um breve desabafo. (foi mais ou menos nessas palavras)

…Tem gente aqui que faz turno, e eles mandam motoristas 0km, que não conhecem a cidade onde tem que trabalhar, então, algum de vocês poderiam vir até aqui e me guiar…

Bom, após o breve desabafo, um dos guias ficou meio apavorado, então, a professora que lá estava para avaliar teve de se impor, e ela acabou instruindo uma das guias para levá-lo até o primeiro ponto, Fazenda das Pedras.


FAZENDA DAS PEDRAS

Tecnicamente dizendo, o acesso é um pouco díficil devido a estrada de terra e também ao fato de estar do outro lado da estrada (para quem está vindo de Jundiaí, pode ser um pequeno problema, caso não consiga se orientar ou ler um GPS)

Mas, enquanto íamos, Itu nos surpreendia com belas paisagens, as pedras que vieram com o mar a milhares/ões de anos atrás, Itu já em sua entrada já nos mostrava sua geologia e geografia.

A fazenda em si é um lugar lindo. Sua visão para a cidade, sua simplicidade rural, a comida (afinal, foi lá que tomamos um delicioso café), e também, todo o espaço que continha com belos e delicados chalés, algumas pedras onde os hóspedes poderiam subir para observar um nascer ou por do sol.. o lugar é divino, é calmo, aparentar ser um bom lugar para passar o final de semana.

http://www.fazendadaspedrasitu.com.br/fazenda/


FOTOS

1

Tirada com Lumia Selfie

2


MUSEU REPUBLICANO

Bom, voltamos ao ônibus e lá pelo que pude ver, não houve nenhuma faísca entre o guia e o motorista, enfim.

Saímos da fazenda por volta das 9:35 – 9:50, e fomos direto ao centro da cidade. O primeiro ponto que fomos visitar foi o museu republicano convenção de Itu. Ele estava bem limpo, o acesso até o mesmo era bem fácil.

Pertencente a USP, trás exposições bem legais sobre o Brasil imperialista. O Museu, abrigado em um sobrado histórico do século XIX, foi criado no ano de 1921.

Por lá, houve um ocorrido de muito mau gosto. Um teatro do ciclano que falou da fulana e etc., algo que não estava programado segundo as demais guias, e também, um ocorrido muito feio para sua imagem, e o mesmo teatro poderia se transformar em um pequeno processo.


EXPOSIÇÃO

exposicoes

Não tenho nenhuma foto pois, foi nos solicitado pela segurança do museu para que não sacássemos fotos.

http://mr.vitis.uspnet.usp.br/


MATRIZ NOSSA SENHORA DA CALENDÁRIA

O terceiro ponto estava ali do lado. Caminhamos alguns metros e chegamos a igreja Matriz da cidade. De fora, um lugar bem bonito que nos dava a impressão de que estava ainda mais bonita por dentro, engano meu. A igreja estava passando por restaurações.

Não digo que a igreja estava feia, mas ela poderia ter sido pulada facilmente, tendo em vista que, teríamos outra igreja mais tarde e os pontos necessários já estavam no roteiro.

11


PRAÇA DOS EXAGEROS

Um dos lugares mais chamativos do interior SIM.

Pela primeira vez estávamos vendo algo realmente exagerado. E foi nesse ponto a melhor decisão tomado pelos guias, confiar em seus clientes deixando-os livres no local, marcando um ponto de encontro que poderíamos ver a metros de distância e etc.

Uma pequena observação, estava tendo um belo festival japonês, e alguém sabe o por que da cidade ser escolhida como o berço brasileiro para japoneses? No final eu te conto. 🙂

Fiquei perto do Leandro e o Luciano durante o ponto, e ambos ficamos em algumas lojinhas com lugares bem legais e literalmente exagerados.

A praça estava bem cheia, com pessoas de todos os lugares, e por lá, encontramos um senhor japonês, e para nos comunicarmos com o mesmo, usamos uma peça fundamental do grupo, o menino Luciano. Foi hilário, eu não entendia nada.


FOTOS

6 10

Tirada com Lumia Selfie

Tirada com Lumia Selfie
Sim, saí muito afeminado na foto do crachá, mas e dai?!

Já estavamos para ir ao quinto ponto quando ocorreu algo um tanto quanto cômico, porém trágico se fosse verídico.

Nossa atriz hollywooDIANA encenou uma convulsão, foi um tipo de teste surpresa onde os guias se saíram muito bem, deixando-a na posição de conforto.


FOGÃO DE OURO

Um lugar bem caseiro, com uma comida gostosa, não tenho muito a dizer, mas houve alguns detalhes (como o do guia comendo antes de todo mundo).. mas nada demais, nada que me incomodasse.


IGREJA NOSSA SENHORA DO PATROCÍNIO

Após um almoço onde enchi o bucho, fomos a mais uma igreja (por isso, disse que a matriz poderia ter sido pulada), e essa igreja era muito grande, e um dia já teve um hospício ao lado, é algo muito sinistro.

Foi um dos pontos onde me senti incomodado e senti um certo pavor, o lugar era sinistro, a atendente era sinistra, e tinha um corpo enterrado lá, minha gente.. e um quadro de uma antiga freira nos olhava para todos os cantos em que íamos. Houve um comentário que nos fez rir e de algum lugar daquela igreja imensa surgiu a nossa atendente, toda simpática perguntando

“DO QUE VOCÊS TÃO RINDO?!”

Isso foi o suficiente para eu querer pular fora e perder o foco do ponto.

Estou sem fotos aqui também.


PARQUE ECOLÓGICO DO VARVITO

Voltamos para o ônibus, e de lá fomos direto a um dos melhores pontos do passeio! O Varvito.

Varvito significa nada mais do que rocha endurecida constituída por varves consolidados.

É um lugar épico, com vestígios de animais que viveram por ali na grande era glacial. E quando digo que há vestígios e você não acredita em mim, vá até lá e olhe para o chão. Como na foto abaixo, essa varve foi formada ao decorrer dos milhares/ões de anos, e se conseguirem reparar, existe diversas camadas que levaram anos para serem construídos. Sua composição é de silte e argila,  e a mais espessa de silte, areia (fina, média ou grossa) e argila.

17

Foi um passeio bem tranquilo, um lugar muito bom para se fazer algum encontro.

Seguimos pelo parque, e mais afrente encontramos duas das nossas guias que estavam com uma bela e saborosa surpresa, todas elas fizeram um picnic, e foi com o mesmo que encerramos a nossa V.T.


FOTOS 

18 20

EXPLORANDO JUNDIAÍ, 13 DE JUNHO DE 2015

Grupo: Diana, Leandro, Luciano e Rosana

Aos poucos, tanto os imigrantes como seus descendentes foram se integrando à comunidade jundiaiense. Hoje, mais de 75% da população de Jundiaí é descendente de imigrantes italianos, que constituem uma das maiores colônias em todo o Brasil.


SENAC

CENTRO DE JUNDIAÍ 

  1. Teatro com Luciano e Rosana
  2. Matriz Nossa Senhora do Desterro
  3. Museu Solar do Barão
  4. Volta ao ônibus

  1. O Teatro foi um sacada genial, tendo em vista que, aprendemos de forma mais fácil quando gostamos de algo, e um teatro chama muito mais atenção do que um texto simplesmente lido/decorado/entendido. Luciano e Leandro vivenciaram muito bem seus personagens, a senhora Petronilha Antunes (Leandro) e Rafael de Oliveira (Luciano)
  2. Foi um ponto bem ok que se foi encaixado suavemente para fazer hora até chegarmos ao solar, o ponto estava bem bonito e tivemos explicações de alguns monitores que já estavam na igreja esperando por outro grupo.
  3. O que poderia ser algo que acrescentasse muito foi algo bem fraco, não por culpa do quarteto, mas sim devido a senhora que resolveu desabafar no jardim do solar. Tínhamos um cronograma a seguir, e no fim atuamos em uma área diferente da de guia de turismo, acabamos por ser psicólogos, tendo que ouvir todo o desabafo dela. 
  4. A volta ao ônibus foi muito eficaz, tendo em vista que o motorista parou em ponto estratégico, dos 3 motoristas que tivemos com a empresa SAJOTUR, ele foi o que melhor se achou.

FOTOS

Tirada com Lumia Selfie

Tirada com Lumia Selfie


PANORÂMICA

  1. Ponte torta
  2. Antenor Soares Gandra
  3. Pinacoteca
  4. Polytheama
  5. Complexo FEPASA

Aqui ficou um pouco claro que, a guia se sentia um nervosa perante seu primeiro guiamento de grupo, ótimo! Ela estava lá para aprender e com certeza absorveu bastante dos conselhos dados pela professora Marjorie. A guia que nesse momento estava nervosa foi a que mais evoluiu perante o módulo e o curso ao meu ver.


SERVIÇO DE BORDO

Aqui foi servido uvas, fruta típica da região, algo muito bem elaborado e um detalhe que me chamou a atenção positivamente.


FAZENDA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO

Foi o melhor ponto do roteiro. Lá nós tínhamos um monitor que demonstrava muita paixão pelo assunto que ele falava, o café. Ele nos mostrava a história, unindo em certos pontos (o café e sua colheita) o passado e o presente. Fico quase sem palavras para descrever o ponto, pois, foi algo bem legal e surpreendente, dou exaltação aos 4 guias que não deixaram que nenhum de seus clientes se separassem do grupo, sempre conduzindo o seu “rebanho” .


FOTOS

7

Tirada com Lumia Selfie

Tirada com Lumia Selfie

Tirada com Lumia Selfie

05

Tirada com Lumia Selfie

07


ALMOÇO

Comida divina, amei. ♥


MUSEU BRUNHOLI

Na minha opinião, o ponto mais fraco e “mal pensado” do roteiro. Estava muito quente e tínhamos acabado de almoçar, eu particularmente me senti enjoado e zonzo, contava os segundos para poder sair daquele lugar abafado e pegar um pouco de ar fresco.


MAZIERO

Durante a ida até o Maziero, tivemos uma boa peça de teatro onde Rosana e Leandro interpretaram um casal de italianos que vieram para a cidade junto dos milhares de imigrantes.

Bom, em questão ao ponto em si, foi bem mais breve do que eu imaginava pois o nosso monitor foi bem breve, o que particularmente achei bem legal. Tivemos tempo para degustações de vinhos, amarula e sucos. Fizemos pequenas compras e voltamos ao ônibus, onde de lá, seguimos ao SESC.

8 9 10 11


SESC

Por lá ouve uma pequena confusão, onde um guia dizia que era livre, outro dizia que era monitorado. Logo que chegamos estava tendo uma peça teatral (mais uma), o que nos deixou um tanto quanto presos a ela, não é algo ruim pois era interessante. Ficamos uns 10 minutos assistindo a peça e depois subimos para o segundo andar, onde adentramos em uma exposição de dois artistas brasileiros cujos quais não me lembro o nome, mas, novamente, os monitores demonstraram muito afeto pelo que diziam, e isso é sempre bom, fora o envolvimento dos dois com o grupo. 

Após acompanharmos a exposição, subimos ao saguão onde uma das funcionarias nos mostrou sobre a sustentabilidade do SESC. Eles fazem um trabalho bem legal, e sempre que posso, retorno a casa e recomendo a você que está me lendo. Se puder, faça sua credencial e seja sócio.

Tirada com Lumia Selfie


VOLTA AO PONTO DE PARTIDA, SENAC

Durante a volta ao SENAC, tivemos o speech final. Voltamos sem nenhum problema, e assim esperamos o próximo sábado para a V.T de Itu.

Da-lhe MAEDA.

ANT MAN!

Bom dia meus queridos monstrinhos!

Hoje irei para Socorro-SP mas, não irei deixar vocês sem um ultimo post semanal! Enfim!

Bom, ontem, 23, fui a cinépolis aqui em Jundiaí assistir ao inicio da fase 3 cinematográfica da Marvel, o Homem Formiga! Mas irei fazer algo diferente, não vou colocar um crítica aqui, irei avaliar alguns pontos apenas!


FICHA TÉCNICA

  • Titulo original: Ant-Man
  • Diretor: Peyton Reed
  • Elenco: Paul Rudd, Evangeline Lilly, Michael Douglas
  • Duração: 117 minutos
  • OrçamentoUS$ 130 milhões

SINOPSE

Dr. Hank Pym (Michael Douglas), o inventor da fórmula/ traje que permite o encolhimento, anos depois da descoberta, precisa impedir que seu ex-pupilo Darren Cross (Corey Stoll), consiga replicar o feito e vender a tecnologia para uma organização do mal. Depois de sair da cadeia, o trambiqueiro Scott Lang (Paul Rudd) está disposto a reconquistar o respeito da ex-mulher, Maggie (Judy Greer) e, principalmente, da filha. Com dificuldades de arrumar um emprego honesto, ele aceita praticar um último golpe. O que ele não sabia era que tudo não passava de um plano do Dr. Pym que, depois de anos observando o hábil ladrão, o escolhe para vestir o traje do Homem-Formiga.


Trama: 2.8
Diretor: 2.6
Elenco: 4.6
Fotografia: 4.0
Trilha Sonora: 3.0
Efeitos gráficos: 3.8
Ponto positivo: A promo semanal lançada 3 semanas antes da estreia do filme, onde a mesma mostra como o nosso herói Scott foi preso. E claro, o inicio da guerra civil (Pós créditos) 
Ponto negativo: O excesso de alívios cômicos talvez fez com que o filme ficasse um pouco fraco para o público mais adulto, e o deixou um pouco infantil.
Nota: 3.0

ROTEIRO DA VISITA TÉCNICA PARA SOCORRO – SP #ATUALIZADO 28/7

SEXTA FEIRA 24/07

  • Chegada ao SENAC as 18:50
  • Saída do SENAC as 19:00 com chegada prevista na mesma noite.

SÁBADO 25/07

  • Café da manhã no hotel e encontro com o guia local.

Café da manhã foi um dos pontos fortes do hotel.

  • 8h15 – Embarque e Inicio do Roteiro

Ocorreu pequenos atrasos, mas nada que tenha atrapalhado bruscamente o roteiro.

  • 8h40 – Visita monitorada ao centro histórico, museu e ao mirante do Cristo.

O centro histórico e o museu foram lugares bem bonitos, já o mirante do Cristo foi espetacular, sem palavras, ponto também para o guia que nos transmitiu as mensagens com o mínimo de ruído possível.

  • 11h – Visita ao Parque dos Sonhos com as atividades: Visita técnica guiada no parque.

Melhor parque que eu já fui, voltaria lá fácil! Só preciso de vagas para conduzir meu grupo, o ponto mais alto de toda a V.T

  • 13h – Almoço.

Foi bem gostoso, almoço self-service realizado no próprio parque.

  • 14h – Circuito radical com três tirolesas (Pânico, Espanto e Calafrio) trilha com cachoeiras e caminhada pelo parque até no máximo 18h. (Sério, vou me borrar aqui, mas irei amar!)

Gente, eu gelei, mas fui, e posso garantir que é seguro, pois se não fosse, teria caído da pedra por um descuido. Deixa para outro dia que eu conto a história.

  • 17h30 – Retorno ao hotel para banho e termino dos serviços do guia local.

Voltamos ao hotel porém, não realizamos o evento combinado devido a falta da demanda, tivemos que concluir com um bingo para os hospedes da casa.

DOMINGO: 26/07

  • 7h – Café da manhã no hotel e Check in.

Atrasou uma hora devido a ser Domingo e a comunicação ter sido mal feita. 

  • 8h15 – Embarque.

Embarcamos as 9:10, mas por um bom motivo, tivemos uma palestra de um guia de aventura chamado Charles Gonçalves. 

contato: charles.gonçalves@canoar.com.br

  • 8h30 – Visita de compras no Shopping das Malhas.

Atraso devido a palestra, chegamos por lá as 10:20, mas nada a reclamar.

  • 9h30 – Embarque e retorno para Jundiaí.
  • 12h30 – Desembarque no SENAC em Jundiaí.

A chegada prevista era para 12:30, mas chegamos as 13:00.