Arquivo da tag: Frases que Mudaram o Mundo

FRASES QUE MUDARAM O MUNDO.

I HAVE A DREAM!

Martin Luther King Jr., conhecem esse cara? Se não, eu irei explicar brevemente quem foi. Se sim, você sabe que ele revolucionou o mundo e “minimizou” o racismo nos EUA.

Martin Luther King era um pastor norte-americano e em 1964 recebeu o prêmio Nobel. Foi um dos maiores líderes contra a opressão racial. A Frase citada acima vem do discurso mais conhecido do mesmo, o discurso “Eu tenho um sonho” (I have a dream”, pronunciado em 1963 no Lincoln Memorial em Washington.

Toda sua inspiração veio devido a um outro Gandhi mestre, o grande. Espera, Gandhi!! Confundi!

Em 1955, Martin foi preso, por iniciar um protesto contra a prisão de uma mulher negra (Rosa Parks), que se recusou a ceder o lugar para uma passageira branca. Por causa do protesto, King foi preso e recebeu ameaças de morte. Após muitos protestos, a Suprema Corte decidiu tornar ilegal o transporte público separatista, o que acabou dando vitória a Luther King, o que acabou o tornando um “líder” prestigiado e respeitado.

Martin não protestava apenas a favor dos negros, ele viveu defendendo também os direitos das mulheres, com corpo e alma. Tendo sido visto como um “revolucionário”, Martin Luther King “ganhou” um feriado, que é comemorado na terceira segunda-feira de Janeiro.


Agora você sabe quem foi Martin Luther King Jr., então vamos falar um pouco sobre seu maior discurso.

O Discurso “I Have a dream“, levou 200 mil pessoas a Washington, nos degraus do Lincoln Memorial em Washington, D.C., no dia 28 de agosto de 1963. Tal discurso foi dado como o “maior discurso estadunidense do século XX”

A Marcha de Washington colocou mais pressão na administração do então presidente John F. Kennedy para que as questões de direitos civis fossem levadas até o Congresso, mas com o assassinato do presidente Kennedy mais tarde naquele mesmo ano, foi que o seu sucessor, Lyndon B. Johnson, conseguiu fazer com que o Civil Rights Act of 1964 (Ato de Direitos Civis de 1964) fosse aprovado pelo Congresso, seguido do 1965 Voting Rights Act (Ato de Direitos do Voto de 1965). No acordar de seu discurso e da Marcha de Washington, King foi nomeado o Homem do Ano de 1963 pela revista Time. E mais tarde, em 1964, King se tornou a pessoa mais nova a receber um prêmio Nobel da Paz.


4 de abril de 1968, Martin foi morto por James Earl Ray, tal crime foi cometido pois James acreditava que Martin enfraquecia a economia dos Estados Unidos.

FRASES QUE MUDARAM O MUNDO.

Saio da vida para entrar na história  (1954) – Getúlio Vargas

A frase completa é “Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história” e faz parte da carta deixada pelo então presidente antes de seu suicídio, com um tiro no coração. A maneira de se dirigir ao povo foi determinante na construção da popularidade de Getúlio Vargas. A oratória era uma das ações populistas que o ex-presidente utilizou para se aproximar de seu eleitorado. E fez isso com maestria até seu último suspiro.

Mesmo após anos da morte de Getúlio Vargas, ainda há quem diga que este suicídio foi apenas um adiamento de um golpe militar, que 10 anos mais tarde aconteceu durante o mandato do então presidente João Goulart (Jango), que na época era presidente da República Federativa do Brasil.


CONSEQUÊNCIAS DO ATO

SOBRE A DITADURA MILITAR QUE UMA DÉCADA MAIS TARDE ACONTECEU.

Na época, a Guerra Fria divide o mundo em dois blocos: o capitalista, liderado pelos EUA, e o socialista, liderado pela União Soviética. Enquanto isso, no Brasil, o governo de João Goulart enfrenta uma grave crise: a inflação alta encarece os preços e o salário dos trabalhadores se desvaloriza. No dia 13 de março, num discurso na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, Jango demonstra a decisão do governo em implementar reformas de base, que incluem a reforma agrária, a diminuição do lucro de grandes empresas e a defesa de liberdades democráticas e sindicais. O comício reúne mais de 300 mil pessoas.

A tensão aumenta. De um lado, os trabalhadores pressionam o governo para a aprovação das reformas de base. Do outro, setores conservadores e militares viam nas reformas uma guinada ao comunismo. Os rumores de um golpe militar ganham força. Setores da oposição organizam a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, para conter o “avanço comunista” de Jango.

Uma pequena linha do tempo 1954 – 1964


1961 – JANGO ASSUME A PRESIDÊNCIA

Com a renúncia de seu antecessor, Jânio Quadros, Jango governa até 1963 em regime parlamentarista devido à falta de unanimidade em torno de seu nome para o cargo.


1963 – PLANO TRIENAL

Para enfrentar a inflação e os problemas de infra-estrutura do país, Jango aposta no Plano Trienal, elaborado pelo Ministro do Planejamento Celso Furtado. As estratégias nacionalistas desagradam grupos conservadores, setores da elite empresarial e grandes proprietários de terra. O plano fracassa.


1964 – REFORMAS DA BASE

Jango propõe uma série de mudanças em vários setores da sociedade (agrário, bancário, eleitoral, fiscal etc). Com a aprovação do Estatuto do Trabalhador Rural e a discussão da reforma agrária, o clima de instabilidade aumenta.


1964 – COMÍCIO CENTRAL

Mais de 300 mil pessoas se reúnem na Central do Brasil, no Rio de Janeiro, para ouvir e apoiar as reformas propostas por Jango. A oposição considera o governo de Jango uma “ameaça comunista”.


1964 – MARCHA DA FAMÍLIA COM DEUS PELA LIBERDADE

A primeira Marcha da Família reúne 200 mil pessoas de vários setores da sociedade contra o comunismo. Outras manifestações parecidas acontecem em seguida e a oposição se fortalece.


1964 – OPERAÇÃO BROTHER SAM

A Operação Brother Sam é desencadeada pelo governo dos EUA em apoio aos militares do Brasil. Com auxílio logístico da CIA e da Marinha, os estadunidenses enviam porta-aviões, armas, munições e veículos de guerra para o país. Tudo para evitar um alinhamento do Brasil com a URSS em plena guerra fria.


O GOLPE

Ocorreu pelas suspeitas de um novo “esquerdismo” que vinha a ser plantado na América (O que era inadmissível no momento de uma guerra fria com a URSS), o governo estadunidense e os militares brasileiros viam em João Goulart alguém perigoso porque, além de simpatizar com o regime Castrista de Cuba, mantinha uma política exterior independente de Washington, e tinha nacionalizado uma subsidiaria da ITT (empresa norte-americana). Além disso, Goulart tinha nacionalizado, no início de 1964, o petróleo, bem como a terra ociosa nas mãos de grandes latifundiários, e aprovado uma lei que limitava a quantidade de benefícios que as multinacionais poderiam retirar do país. Outro motivo foi o Brasil ser o maior exportador de suco de laranja do mundo, fato que punha em risco a indústria norte-americana deste setor, situada no estado da Flórida.

No dia 1 de abril, é instaurada a ditadura militar no país. O regime suspende a maior parte das garantias que caracterizam a democracia, como as eleições diretas, a liberdade de expressão e o direito de oposição ao governo. Nos órgãos de imprensa, os militares são exaltados pela deposição de Jango. Sem resistir ao golpe, o presidente João Goulart parte em direção ao RS, e logo após, ao Uruguai.


Espero que tenham absorvido um pouco do conteúdo caros monstrinhos. 😉

Fonte da matéria: Info Escola

Crédito da imagem: ©

Linha do tempo (Ditadura): Super Interessante