RIO DE JANEIRO, ROTEIRO E MONTAMENTO DA LOGÍSTICA DOS PONTOS.


ORDEM DO ROTEIRO

  1. Aeroporto Santos Dumont
  2. Av. Rio Branco e Centro Hist. Praça Floriano, Avenida Central / Rio Branco, Cine Odeon, Biblioteca Nacional, Câmara Municipal, Teatro Municipal, Largo da Carioca, Convento de Santo Antônio, Igreja da Candelária, Centro Cultural Banco do Brasil, Casa França Brasil, Arco do Telles, Praça XV, Paço Imperial, Palácio de Tiradentes, Casa Legislativa do Estado do RJ, Central das Barcas, Baía de Guanabara, Museu Histórico Nacional.
  3. Sambódromo da Marquês de Sapucaí
  4. Maracanã Jornalista Mário Filho
  5. Corcovado Cristo Redentor
  6. Jardim Botânico do Rio de Janeiro
  7. Lagoa Rodrigo de Freitas e Praias do Leblon, Ipanema e Copacabana
  8. Pão de Açúcar
  9. Aqueduto da Carioca Arcos da Lapa
  10. Escadaria Selaron
  11. Retorno ao Hotel
  12. Saída By Night (opcional.) Feirinha de Copacabana, Rio Scenarium, Santos Scenarium.

PONTOS


Aeroporto Santos Dumont

  O aeroporto tem porte médio, costuma servir de “pontes” aéreas para os vôos.  Faz vôos para as principais capitais do país e também alguns vôos internacionais. A sigla do aeroporto é SDU, e esta localizado no endereço Praça Senador Salgado Filho, próximo a zona sul da cidade.

  Nas proximidades do local encontra-se o Museu de Arte Moderna (MAM) (400 metros), o Theatro Municipal (700 metros) e também o Aterro do Flamengo (1 KM)

  São 9 as companhias que fazem vôos saindo do aeroporto, sendo elas:

GOLAviancaTAM, Trip, Azul, WEBJET, Total, Team e OceanAir

Em caso de extraviado, acesse.

riopanorama_night
Aeroporto Santos Dumont

CENTRO HISTÓRICO

  É chamado chama-se de Centro Histórico do Rio de Janeiro, sítios e construções históricas, mais ligadas ao período colonial desde os primórdios da fundação da cidade como também do período subsequente, quando da vinda da Família Real e Corte Portuguesa para o Brasil, englobando também o período do Primeiro e Segundo Reinado.

http://farm4.static.flickr.com/3241/3079173018_2bcbf0bdfb_b.jpg

Dentro do centro histórico, iremos visitar aos pontos

  • Praça Floriano (Cinelândia)

É a praça mais popular da cidade do Rio de Janeiro, nela contem diversos bares, restaurantes e cinemas e é um lugar que não pára, seu movimento vai das primeiras horas do dia até as ultimas.

http://www.riodejaneiroaqui.com/figuras/cinelandia-2.jpg
Praça Floriano, ao fundo, o Theatro.
  • Avenida Central / Rio Branco

A Avenida Rio Branco, antigamente chamada de Avenida Central, foi construída no século XX para poder preparar a então capital Brasileira para o novo século. 641 casas, 3862 pessoas desalojadas, esse foi  o principal custo da construção de uma das mais famosas vias públicas Av. do Rio de Janeiro.

Foi inaugurada no dia 7 de Setembro de 1904, após 6 meses de obra, uma das mais velozes que a cidade já viu. Após um ano, foi entregue ao tráfego para poder ser utilizada pelos carros, a iluminação era elétrica ou a gás, e na época a cidade contava com 91 automóveis.

Recebeu o nome Rio Branco em 1912, quando o Chanceler Rio Branco veio a falecer. Em 1935, para alargar ainda mais a av., demoliram todo o canteiro central. E o primeiro prédio com o endereço na Av. Rio Branco foi a tabacaria Londres, e o segundo, o prédio Jornal do Brasil, ambos demolidos.

Uma curiosidade é que todas as faixadas da calçada foram selecionadas em concursos públicos no ano de 1904, em seu inicio, ficava um monumento em homenagem ao Visconde de Mauá, transferido depois para o centro de uma praça que foi batizada em seu nome. O obelisco que se encontra na Av., foi doado pelo engenheiro Antônio Januzzi, responsável pelo projeto da construção da av. O Obelisco de 28 metros de altura e pesa 20 toneladas!

http://i.imgur.com/CL9ln.jpg
Obelisco.
  • Cine Odeon

Foi inaugurado em 1926 no auge dos cinemas da Cinelândia e tem 600 assentos. Recentemente foi reformado por uma obra financiada pela Petrobrás. Em 2014, foi anunciado que o Cinema seria fechado por tempo indeterminado, muito em função das dividas que ultrapassavam os 30 milhões.

Faixada em 2007
Faixada em 2007
  • Biblioteca Nacional

Com estilo arquitetônico eclético e neoclássico, a Biblioteca Nacional (Bicentenária) foi fundada em 1810 por D. João VI, dois anos após a chega da família real ao país. Em 1822, uma lei determina que todo exemplar tenha uma cópia enviada para a biblioteca, tal lei é cumprida até os dias de hoje (Lei do depósito legal 10.994).

Em 1891, D. Pedro II doa toda a coleção da imperatriz Teresa Cristina, o que foi a maior doação recebida pela biblioteca até hoje, com mais de 100 mil peças.

Em 2010, a biblioteca completou 200 anos, e seu prédio 100, para poder preencher o prédio com os livros, foram exatas 1132 viagens de caminhão com os livros. Há uma demanda tão grande que contem diversos horários para visitas monitoradas no prédio.

Para ver as obras da B.N., acesse ao site.

Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 27/02/2008. Vista geral da fachada do edifício da Biblioteca Nacional, no centro do Rio de Janeiro. - Crédito:FÁBIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:22318
Brasil, Rio de Janeiro, RJ. 27/02/2008. Vista geral da fachada do edifício da Biblioteca Nacional, no centro do Rio de Janeiro. – Crédito:FÁBIO MOTTA/AGÊNCIA ESTADO/AE/Codigo imagem:22318
  • Câmara Municipal

A Câmara Municipal do Rio de Janeiro constitui o Poder Legislativo em nossa cidade. Está localizada na Cinelândia, Centro do Rio, bem no final de uma das avenidas mais movimentadas da cidade: a Av. Rio Branco.

Sua sede tem como prédio principal o Palácio Pedro Ernesto, que faz parte de um belo conjunto cultural e arquitetônico do Centro do Rio, composto também pela Biblioteca Nacional, Teatro Municipal, Museu Nacional de Belas Artes e Centro Cultural da Justiça Federal.

Palácio_Pedro_Ernesto_Flickr

  • Teatro Municipal

Inaugurado em 14 de Julho de 1909, levou 4 anos para poder ser construído. Por 30 anos, os que se apresentavam no teatro eram os europeus (Italianos, Franceses, Ingleses), e partir da década de 40, surgiu companhias brasileiras que passaram a se apresentar no Theatro. 2300 lugares, 105 anos de história e 17 mil espetáculos feitos, se tirar os olhos do brilho dos artistas no palco, irá ver o brilho da prédio, que por dentro é tão lindo quanto por fora.

O principal palco de espetáculos do Brasil (e um dos mais importantes da América do Sul) foi recentemente restaurado, entre 2008 a 2010. A restauração custou 75 milhões de reais e sua principal intenção foi de deixar o Theatro assim como era em sua inauguração. Mais de 23 obras de arte, um canto que inspira o amor dentro do mesmo, a obra chama a atenção de todos que passam pela cinelândia.

O desenho do prédio foi inspirado em arquiteturas da cidade de Paris, e tem uma arquitetura eclética, uma das mais vistas no inicio do século XX.

A águia no topo do prédio pesa 350 kg, e foi coberta por mais de 8000 folhas de ouro, 23 quilates.

teatro-municipal-gd

  • Largo da Carioca

Uma das áreas mais movimentadas do Rio, possuindo uma estação de metro e muitos comércios ao seu redor. Situa-se entre várias das principais vias do centro da cidade, e continua como um coração pulsante de tráfego de pedestres.

Em tempos passados, no local havia um chafariz, que provinha água ao moradores, agua esta que vinha conduzido através do Aqueduto de Santa Tereza ou Aqueduto da Carioca.

largo-da-carioca

  • Convento de Santo Antônio

  No alto do Morro de Santo Antônio, no Largo da Carioca, o Convento de Santo Antônio forma, junto com a vizinha Igreja da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, um dos mais antigos conjuntos coloniais remanescentes no Rio de Janeiro. A história do convento tem início em 1592, data em que chegaram ao Rio de Janeiro os primeiros frades franciscanos. Em 1607, foi-lhes concedida a posse do morro atualmente conhecido como Morro de Santo Antônio, no qual começaram a construir o convento em 1608. A primeira missa foi rezada em 1615.

ConventoSantoAntonio-2m

  • Igreja da Candelária

A Igreja da Candelária, pode ser considerada a mais imponente e grandiosa igreja do Rio de Janeiro, não somente por suas proporções mas também por seu acabamento e grandiosa cúpula. Sua história é também interessante, advinda de uma promessa em meio à uma tempestade. A construção foi iniciada em 1775, século 18 e somente terminada nos ultimos anos do século 19.

141051289.ae2zN4ZV.IgrejaCand_8_5429

  • Centro Cultural Banco do Brasil

Inaugurado como sede da Associação Comercial do Rio de Janeiro, em 1906, sua rotunda abrigava o pregão da Bolsa de Fundos Públicos. Na década de 1920 passou a pertencer ao Banco do Brasil, que o reformou para abertura de sua sede. Esta função tornou o edifício emblemático do mundo financeiro nacional e duraria até 1960, quando cedeu lugar à Agência Centro do Rio de Janeiro e depois à Agência Primeiro de Março.

No final da década de 1980, resgatando o valor simbólico e arquitetônico do prédio, o Banco do Brasil decidiu pela sua preservação ao transformá-lo em um centro cultural. O projeto de adaptação preservou o requinte das colunas, dos ornamentos, do mármore que sobe do foyer pelas escadarias e retrabalhou a cúpula sobre a rotunda.

Inaugurado em 12 de outubro de 1989, o CCBB Rio de Janeiro transformou-se rapidamente em um dos centros culturais mais importantes do País. É a instituição cultural mais visitada do Brasil e a 20º no mundo, de acordo com o ranking da publicação inglesa The Art Newspaper (abril/2014).

O prédio possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.
O prédio possui uma área construída de 19.243m². O CCBB ocupa 15.046m² desse total.
  • Casa França Brasil

Encomendado em 1819 por D. João VI à Grandjean de Montigny, arquiteto da Missão Artística Francesa, a obra em si é um documento histórico importante. Trata-se do primeiro registro do estilo neoclássico no Rio de Janeiro, tendência que viria então a popularizar-se, dando à cidade marcada por suas casas coloniais um tom mais cosmopolita, à moda europeia.

No dia 13 de maio de 1820, o edifício foi inaugurado como a primeira Praça do Comércio do Rio de Janeiro, cidade sede do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. Apenas quatro anos mais tarde, já no contexto do Brasil independente de Portugal, foi transformado por D. Pedro I em Alfândega, função que exerceria até 1944.

O edifício onde hoje funciona a Casa França-Brasil já foi palco de eventos importantes de nossa História.

205523284-XG

  • Arco do Telles

Meio escondido numa parte do Centro do Histórico do Rio de Janeiro está o Arco do Teles. Bares e restaurantes agradáveis e interessantes são encontrados no local, onde muitas pessoas desfrutam de um ambiente permeado de cultura e história.

O edifíco onde fica o Arco do Teles foi construído por volta de 1743, na mesma época da contrução da Casa dos Governadores que viria posteriormente a ser Paço Real. A construção também ficou a cargo do mesmo engenheiro militar, José Alpoim, que projetou e construiu o Paço Real.

Arco_do_Teles___Alexandre_Macieira__Riotur

  • Praça XV

A Praça 15 atualmente leva o nome de 15 de Novembro em homenagem ao dia da Proclamação da República. Mas sua primeira denominação foi Largo do Carmo e posteriormente Largo do Paço. Antes da última mudança de nome, na segunda metade do século passado havia sido rebatizada de Praça D. Pedro II.

  • Paço Imperial

A Praça 15 é um dos locais mais antigos do Rio, tendo sido durante durante os tempos coloniais e do império o local de desembarque para quem chegava ao Rio, num tempo que o mar tinha importância fundamental para o transporte de passageiros. A Praça XV já foi o principal porto de embarque e desembarque dos governadores dos tempos coloniais e também utilizado pela família real e imperial.

A mais antiga construção do local é o certamente o Convento do Carmo, cujo prédio não pertence mais aos religiosos e tem outras ocupações, tendo sido usado por uma instituição de ensino até alguns anos atrás, e atualmente ocupado por órgãos públicos. Mas o edifício se mantém preservado, pelo menos quanto à sua aparência externa. Devido ao Convento do Carmo ter sido a primeira grande construção no local, era chamada inicialmente de Largo do Carmo.

Posteriormente, com a construção da Casa dos Governadores no local, que posteriormente foi chamada de Palácio dos Vice-Reis, mais tarde Palácio ou Paço do Rei com a vinda de D.João VI para o Brasil, e por último Paço Imperial após a proclamação da República, o local passou a ser chamada de longa data de Largo do Paço.

Paço_Imperial_1830

  • Palácio de Tiradentes

O Palácio Tiradentes em estilo eclético-neoclássico, construído no início do século 20, onde existia a antiga Cadeia Velha e Câmara.

palaciotiradentes

  • Assembléia Legislativa do Estado do RJ (ALERJ)

Sua história começa em 12 de agosto de 1834, após a edição do Ato Adicional à constituição imperial de 1824, que prevê a criação do Município Neutro na área atualmente compreendida pela cidade do Rio de Janeiro, passando esta a ser separada administrativamente da província, a qual passaria a ter a mesma autonomia garantida às demais, apesar de permanecer aquele Município como primeiro distrito eleitoral da província fluminense, quando em votações para a Assembleia Geral, antecessora da atual Câmara dos Deputados.

alerj

  • Central das Barcas

Sem título

  • Baía de Guanabara  A Baía de Guanbara é considerada por muitos a mais bela baía do mundo. Ao longo de seu contorno, estendem-se belezas naturais de formações únicas, assim como construções feitas pelo homem também se destacam neste cenário que merece ser conhecido.

baia-guanabara-vista-santa-teresa-2010

  • Museu Histórico Nacional

Fundado em 1922,  localiza-se na Praça Marechal Âncora, no centro histórico da cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.

A partir do Forte de Santiago, na Ponta do Calabouço, a evolução do conjunto arquitetônico do Museu acompanhou a trajetória urbana da cidade do Rio de Janeiro. À fortificação inicial veio se juntar a Casa do Trem, destinada à guarda do “trem de artilharia”, conjunto de apetrechos bélicos usados na defesa da cidade, e, mais tarde, o Arsenal de Guerra.

No início do século XX o Arsenal é transferido para a Ponta do Caju, abrindo o caminho para a adaptação do conjunto para suas novas funções : Pavilhão das Grandes Indústrias da “Exposição Internacional de 1922“.

Por determinação do Presidente Epitácio Pessoa, o Pavilhão abrigou, em duas de suas salas, o núcleo inicial do Museu Histórico Nacional. Com o encerramento da Exposição, o Museu veio ocupando progressivamente toda a área.

Visando recuperar a arquitetura original, ampliar espaços destinados ao público, aprimorar os serviços oferecidos aos visitantes, democratizar o acesso dos mais diversos segmentos da sociedade e viabilizar uma circulação e um percurso adequados ao discurso museográfico, o conjunto arquitetônico que abriga o Museu passou, entre 2003 e 2006, por importantes obras de restauração e modernização.

Centro da Cidade
Centro da Cidade

Sambódromo da Marquês de Sapucaí

O Sambódromo foi projetado pelo arquiteto brasileiro mundialmente conhecido, o modernista Oscar Niemeyer. Ele foi  especialmente construído para o Desfile das Escolas de Samba e foi inaugurado em 1984.

Sendo feito de concreto, parece um pouco antigo para os olhos pós-modernos de hoje. Cercado por favelas, tem-se a impressão de abandono ao longo do ano, pois o espaço recebe poucos e pequenos eventos culturais alem do Carnaval.

carnaval_groupon8


Maracanã Jornalista Mário Filho

O Estádio do Maracanã foi construído em 1950 para a Copa do Mundo do mesmo ano, e projetado para receber 166.369 espectadores. Atualmente após reformas, está apto a receber uma platéia de 114.145 assistentes

Na final da Copa de 1950 (Uruguai -2- x Brasil -1-) e no ultimo jogo de Pelé, estima-se que 200.000 pessoas se espremeram no estádio.

Foi recentemente reformado para a copa das confederações (2013), e copa do mundo (2014), onde sediou a épica final Alemanha (1) – Argentina (0).

maracana-1950-detalhe
Final de 1950, Brasil 1, Uruguai 2

Corcovado

Localizado no alto do Morro do Corcovado, o monumento é a imagem brasileira mais conhecida no mundo. Considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno, o Cristo Redentor recebe a visita de mais de 600 mil pessoas anualmente, pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, o passeio turístico mais antigo do país.

Inaugurado em 1884 pelo Imperador D. Pedro II, o Trem do Corcovado já levou papas, reis, príncipes, presidentes da república, artistas e cientistas em seus vagões.

É também um passeio ecológico. O trem atravessa a maior floresta urbana do mundo: o Parque Nacional da Tijuca, um pedaço da mata atlântica, considerado um exemplo de preservação da natureza.

E quem viaja pela Estrada de Ferro do Corcovado ajuda a manter a floresta: o trem é elétrico e, por isso, não polui; além disso, parte da arrecadação da bilheteria é destinada ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) para a conservação da mata.

1522


Jardim Botânico do Rio de Janeiro

O Jardim Botanico do Rio de Janeiro, pode ser considerado uma reserva ecológica ou santuário ecológico, sendo um dos 10 mais importantes no mundo, abrigando espécies raras de plantas da flora brasileira e também de outros paises.

O Jardim Botânico foi fundado por ordem do Príncipe Regente D. João VI, em 1808, com fins de aclimatizar plantas trazidas das Índias Orientais. Uma das primeiras plantas a chegar foi a Palma Mater, uma das três mais antigas palmeiras Imperiais do jardim.

6725879339_3811daaaac_b
Créditos Claudio Lara

Lagoa Rodrigo de Freitas e Praias do Leblon, Ipanema e Copacabana

Com 9,5 km de contorno, a Lagoa Rodrigo de Freitas está ligada ao mar pelo canal do Jardim de Alá, que separa o Leblon de Ipanema. Suas águas são o local preferido dos remadores. Por esse motivo, a lagoa é rodeada por clubes tradicionais do remo, como Flamengo e Vasco (sede náutica), e outros de lazer, como Caiçaras e Piraquê.

Às margens da lagoa, o público encontra ciclovia, pista de cooper, playground, quadras esportivas e um pequeno centro gastronômico com quiosques que oferecem de comida italiana à japonesa, além de música ao vivo à noite. Anexo está o Parque da Catacumba, que expõe ao ar livre 30 esculturas de artistas brasileiros e estrangeiros.

Desde 1995, a Lagoa Rodrigo de Freitas conta com o Parque Tom Jobim, que reúne áreas de lazer, esportes, gastronomia, entre outros. O espaço é tão democrático que abriga até o ParCão, um parque dedicado apenas ao caninos.

Nas Olimpiadas de 2016, a lagoa vai ser palco para os atletas olímpicos e paraolímpicos do remo, da canoagem velocidade e da paracanoagem.

6255598062_42aa5ba90d_b


Pão de Açúcar

Em 1912, a inauguração de um caminho aéreo no Rio de Janeiro incluía no mapa turístico do Brasil empreendimento que se tornaria mundialmente famoso bondinho do pão de açúcar. Construído, operado e mantido pela Companhia Caminho Aéreo Pão de Açúcar, o complexo turístico Pão de Açúcar foi criado para o divertimento de milhares de pessoas num local privilegiado pela beleza panorâmica.

Marca registrada da cidade do Rio de Janeiro, o morro do Pão de Açúcar é uma montanha despida de vegetação em sua quase totalidade. É um bloco único de uma rocha proveniente do granito, que sofreu alteração por pressão e temperatura e possui idade superior a 600 milhões de anos.

Lendas do pão de açúcar, bem interessantes para leitura, aqui.

Pão-de-açúcar


Aqueduto da Carioca Arcos da Lapa

O Aqueduto da Carioca foi construído no século 18, entre os anos de 1725 e 1744, tendo as obras sido iniciadas pelo Governador Aires de Saldanha e Albuquerque. A primeira obra do aqueduto havia sido construída com canos de ferro que logo se deterioraram não resistindo à forte corrosão.

25. Arcos da Lapa 4


Escadaria Selaron

Em 1990, o artista plástico chileno Jorge Selarón começou a revestir a escadaria que leva ao convento de Santa Teresa com um mosaico de ladrilhos de cerâmica nas cores verde, amarela, azul e branca. São 215 degraus ao longo de 125m, cobertos pelo chileno às custas do dinheiro de seu próprio bolso, o qual arrecadava por meio da venda de quadros.

A escadaria rendeu a Selarón o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro em maio de 2005. Ao longo dos anos, seu trabalho foi visitado por milhões de pessoas, servindo, também, de palco para videoclipes, campanhas publicitárias e até cenário para uma edição da Playboy norte-americana. O clipe mais famoso que utilizou o local como cenário foi o de Michael Jackson. Segundo o artista, sua obra é “um tributo para o povo do Brasil”.

634855_91f6a4886bcb90bbcd6cf6ab85a5abad


REFERENCIAS

  • riodejaneiroaqui
  • camara.rj.gov.br
  • http://www.alerj.rj.gov.br
  • documentários do youtube
  • casafrancabrasil.rj.gov.br
  • corcovado.com.br
  • guiadasemana.com.br
Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

E Sonhe como se fosse viver para sempre, e viva como se fosse morrer amanhã.

Denis Fernandes

Denis Fernandes

Infonews

Comece o dia com café e notícias. Para sair de casa já sabendo o que tem nas capas dos principais jornais.

Luiz Mazzali

o mundo pelos meus olhos

ricardob612.wordpress.com/

Empresa de turismo natural e cultural (receptivo e emissivo)

Guia do Estrangeiro

Intercâmbio, trabalhar no exterior e viajar para a Europa e Estados Unidos

Comer, beber, viajar

Um blog sobre as coisas boas da vida

Livro de Viagens

Dicas de viagens, roteiros e informações detalhadas sobre destinos

¿Qué tal?

Vinhos, turismo & fotografias

%d blogueiros gostam disto: