Arquivo da tag: Ana Lívia

LEMBRE-SE DE MIM #2

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).

Espero que se envolvam com a história.


TITULO: AYULLA, DESAYUNO, O QUÊ? O PALCO DA FINAL DA COPA? 

O Primeiro dia passou tão rápido, que nem me recordo de ter ido dormir! Me recordo de ir para fora da casa com meu padrinho, até uma padaria, onde lá mesmo conheci duas garotas da Republica Dominicana, e também de ter tomado um picolé bem diferente (2 em 1), mas o que já não era diferente? A Língua era, o céu claro as 19:00 horas era, as pessoas eram, o jeito de todos olharem para um brasileiro com uma certa expressão de felicidade, era incrível! É INCRÍVEL! Por lá, os brasileiros são bem vindos, até demais.

Passou-se o primeiro dia, e o segundo nasceu! 9 Horas da manhã e toda minha expectativa tinha tido uma revira volta! Eu estava ansioso e feliz, tinha esquecido por completo da internet, eu tinha um quartinho pequeno, mas confortável, eu tinha um notebook que estava louco para usar, e um celular com câmera para fotografar tudo! No dia 30, logo que despertei fui chamado para tomar um desayuno”, claro que não fazia ideia do que era, porém me direcionei a sala, onde lá mesmo tomei o tal do “desayuno“, junto dele vinha uma “Ayulla” que eu tinha comprado na noite passada com meu tio, um pão típico chileno, um suco de laranja e queijos.. hm.., logo que terminei notei que não podia sair da mesa até que a ultima pessoa tivesse concluído sua refeição (Um belo habito, é bem chato deixar alguém sozinho na mesa), conversamos bastante, com meu portunhol, onde eu achava que para me comunicar com eles, tudo deveria terminar com ien, po e ya.. enfim, não era bem assim, como eles falam rápido meus queridos monstrinhos.

Após o término, subi ao meu quarto e me troquei brevemente, e logo quando desci, uma bela surpresa, meu primo Jaime estava lá junto de minha tia Mari (gêmea de minha mãe), não consegui me conter e logo abri um sorriso que ia de orelha a orelha, meu único primo homem de primeiro grau .uhu, foi algo muito legal, ele tinha 3 anos a menos que eu, e já tinha quase minha altura, mas de que importa? Abracei minha tia e meu primo, e de lá, fomos todos conhecer a vizinhança.

Primeiramente, conhecemos as milhões de escolas que tem por lá, aquele bairro tem mais escola do que minha cidade, é demais! As alunas com um uniforme muito lindo que ó.. e os meninos parecendo com uma roupa de senhores ricos.. (foto), claro que não os vi fisicamente naquela época, afinal, era férias. Mas voltando, passamos em frente a uma escola de futebol da Universidad del Chile, conhecida carinhosamente por todos do país como “La U”, e enfim seguimos mais um pouquinho, quando nos deparamos com o palco da final do mundial de 62.. o local onde o Brasil foi o Bi mundial, o estádio nacional Julio Martínez Prádanos, um estádio multiuso, público, limpo, e o mais lindo que já vi na minha frente! Tinham pistas de atletismo, quadras de tênis, um hotel, piscinas cobertas.. e o melhor de tudo, ESTAVA TENDO UM JOGO! :O

Creio que nesse momento, eu usei todo o poder de um Brasileiro, fui lá com uma carinha de cachorro que caiu da mudança e machucou a patinha e brevemente pedi em PT-BR (Não é um partido politico, é português gente.) se eu e minha família poderíamos ver o jogo e entrar no estádio.. e conseguimos, pisamos no gramado, entramos no vestiário, e os fanáticos por futebol puderam dar um chute na bola! Claro que era um jogo beneficente entre famosidades da televisão chilena, mas.. eu fiz um gol no estádio Nacional, e o Fred não, portanto, eu sou um centro-avante melhor que ele.

CONTINUA SEGUNDA-FEIRA.


Ocorreu um imprevisto, e varias de minhas fotos daquela viagem ao Chile foram retiradas do cartão de memória quando a câmera pifou.. então tive que ir atrás de alguma foto de Santiago na internet.

LEMBRE-SE DE MIM #1

Olá, monstrinhos lindos.

Foi-me solicitado (junto aos meus colegas) para que fizéssemos uma redação de uma viagem que tenha nos marcado de alguma forma, direta, ou indiretamente, e sem dúvidas, essa viagem a Santiago no ano de 2012 foi a mais especial da minha vida.

Bom, eu vou dividir essa história em vários capítulos, afinal, foi uma experiência tão marcante que eu não quero resumir, eu quero que vocês conheçam o meu lado Chileno, quero que vivam e imaginem como foi, se envolvam e se ‘feliciten’.. portanto, ela terá alguns capítulos que virão ao ar de segunda e sexta, que são os dias onde publico algo pessoal, (quarta feira publico alguma noticia).

Espero que se envolvam com a história.


TITULO: QUEBRANDO EXPECTATIVAS

Era apenas mais um ano na casa nova, internet o dia todo, eu não fazia absolutamente nada, afinal, nenhuma pessoa da minha faixa etária morava aqui, enfim, poderia ter sido um ano bem comum, se não fosse uma notícia, “nós vamos para o Chile, ficar na casa do vô e da vó”. A principio eu achei algo bem chato, pois não queria deixar de ficar na frente do computador por nada, mas.. eu não decidia nada naquela época (e muito menos hoje).

Fizemos nossas malas e levamos algumas lembranças daqui para lá, afinal, não víamos muitas das pessoas de lá a anos, e seria algo memorável. O Dia chegou, 29 de Dezembro, e deu 4 da manhã quando todos nós acordamos, com algumas despedidas aos meus avós onde dizíamos “Já já voltamos a nos ver”,  e partimos para o Viracopos, onde meu pai carinhosamente nos despachou e despediu-se com um abraço apertado. Na ida daquele voo, saímos de Campinas e fizemos escala em Montevidéu, no Uruguai, onde ficamos por lá cerca de 2 horas.

O voo foi tranquilo e lá estávamos nós em Santiago, a principio estranhei muito, afinal, passei pelos Andes e não vi neve, algo que para mim era inadmissível, mas claro, era uma criança irônica, e nem lembrava que era verão, eu apenas julgava que lá, o local onde ia, seria muito frio apenas pelo fato de ser o sul do continente. .Mas continuando, os julgamentos tolos de uma criança não vale a pena. Bom, cheguei ao aeroporto, peguei minhas malas e a primeira coisa que vi foram meu padrinho Ivan e minha avó Yolli, e aquilo me fez esquecer de muitas coisas, internet, o porquê de minha pessoa não querer estar lá e etc., foi algo mágico, fazia ao menos 3 anos que não os via, e a primeira coisa que me veio a mente era, eu vou matar a saudade e aproveitar! Caminhei até eles e os dei um abraço, sem pensar nas malas que tinha deixado no chão por estarem muito pesadas (Tudo bem, 15 KG, mas eu ‘era’ um fracote). Bom, fomos até o carro e de lá eu fui tendo algumas aulas, foi um dos meus primeiros contato com o turismo, afinal, meu tio e minha avó me explicavam o que cada prédio significava, claro que não foi dito de todos, mas daqueles mais importantes, o prédio mais alto da América latina (até aquele tempo), o rio que cortava a cidade, o túnel que passava por debaixo do mesmo.. enfim, muitas coisas. Após uns 30 minutos, chegamos a minha querida Ñuñoa, e consequentemente ao condomínio onde meu avô mora até hoje.

Ao entrar naquela casa relativamente pequena, mas muito bonita, fui recebido com um abraço pelo meu querido avô, ele nos acomodou e nos ofereceu uma bebida chilena, chamada Ken Piña (um refrigerante de abacaxi), que por sinal, é o melhor refrigerante que já tomei. Voltamos a sala, e como era época de natal (eu realmente não esperava um presente, mas ganhei um), eu e minha irmã fomos presentados (novamente), ela uma TV e eu um Laptop, e o belo Guilherme, ficou lá, de boca aberta olhando para tudo a volta, pensando que era uma pegadinha, afinal, na minha mente preconceituosa, tudo era caro como é aqui no Brasil, e por sorte, foi um equivoco, afinal, lá é bem melhor que a minha pátria amada. Voltando ao tema, foi incrível, as 3 primeiras horas na cidade haviam quebrado TODAS as minhas expectativas, e muito ainda estava por vir.

CONTINUA SEXTA-FEIRA.


Ocorreu um imprevisto, e varias de minhas fotos daquela viagem ao Chile foram retiradas do cartão de memória quando a câmera pifou.. então tive que ir atrás de alguma foto de Santiago na internet. ©